Projeto do Governo de Melo retira R$ 9, 4 milhões da valorização do professor para pagamento de água, luz e telefone

Governador no encerramento do 9° Encontro de Gestores de Escolas Públicas do Amazonas. Foto: Divulgação

Governador no encerramento do 9° Encontro de Gestores de Escolas Públicas do Amazonas. Foto: Divulgação

Um projeto do governador, professor Melo, que começou a tramitar nesta terça-feira (08) na Assembleia Legislativa do Estado (ALE) retira cerca de R$ 9,4 milhões da área de “Educação Básica de Qualidade”, recursos destinados à “Valorização e Formação dos profissionais da Educação” e “Fortalecimento da Gestão escolar” para suprir gastos na área administrativa, como por exemplo, água, luz e telefone. A informação, junto com cópia do projeto, foi levada ao conhecimento da imprensa pelo deputado José Ricardo Wendling (PT) que anunciou ainda seu pedido de retirada do projeto de pauta, denominando-o uma afronta aos professores, num momento em que eles reivindicam melhores condições de trabalho e valorização profissional,

O parlamentar também pedirá informações da secretaria quanto a relocação do valor, como o nome, endereço e valores das instalações que serão contempladas, e as justificativas pelas quais este montante não constava no planejamento da secretaria. Assim como, o estudo que apontou a disponibilidade de recursos no Programa de Educação Básica.

José Ricardo propôs ainda que, o governo faça o remanejamento de outra fonte, como a reserva de contingência. “Será que o governo não tem dinheiro em uma fonte alternativa, que não seja essa de retirar da capacitação, valorização dos profissionais da educação? Teria como remanejar, perfeitamente, da reserva da contingência ou da publicidade. Não aceito esse projeto!”, disse.

Os professores estiveram em audiência pública na Casa, semana passada, reivindicando reajuste salarial de 20%, auxílios transporte e alimentação, plano de saúde, e, respeito da Hora de Trabalho Pedagógico (HTP). Desde 2011, o deputado vem apresentando os referidos pleitos da categoria, ano após ano, como emendas ao Orçamento do Estado, porém, sempre são derrubadas pela bancada governista. “Em um momento em que os professores têm ido às ruas lutar por melhorias, o governo retira dinheiro da valorização do profissional da educação, uma área que deveria ser prioridade do Estado. Isto é uma vergonha!”, criticou.

Projeto – Folha 1

Projeto – Folha 2

Projeto – Folha 3