Promessa de campanha de Melo, Hospital de Urucurituba está com obras paradas desde 2014

Uma das muitas promessas feitas em 2014 pelo governador e candidato à reeleição, José Melo, ficou só na lambança de campanha.  As obras do Hospital de Urucurituba (a 218 quilômetros de Manaus em linha reta) estão paralisadas há quase três anos. Esse problema teve destaque no discurso feito da tribuna da Assembleia Legislativa do Estado (Aleam) pela deputada estadual Alessandra Campêlo (PMDB) durante a sessão desta quinta-feira, 23 de março.

A parlamentar contou que a denúncia chegou ao seu conhecimento por meio do vereador daquele município, Francivaldo Libório (PMDB). O funcionamento do hospital do município é de responsabilidade da Secretaria Estadual de Saúde (Susam) e a reforma se arrasta desde 2014, quando o governador José Melo anunciou um pacote de obras em várias cidades do interior do Estado.

Segundo levantamento da assessoria da deputada, a empresa vencedora da licitação é a Construtora Lomaq Transporte e Construção Ltda. O prazo para entrega era de 120 dias e o valor do contrato é de R$ 394.746,84. Alessandra informou que enviará um ofício à Susam no qual solicitará da secretária Mercedes Gomes de Oliveira informações sobre a reforma do Hospital de Urucurituba.

“Quero declarar minha solidariedade ao povo de Urucurituba que está sem hospital há quase três anos, uma obra paralisada desde o período da última eleição para governador. Na época foram prometidas várias obras no interior, mas nenhuma delas saiu do papel até agora”, concluiu Alessandra, enaltecendo também o vereador Francivaldo Libório na luta pela solução da demanda.

3 meses sem salários na UPA do Campos Sales

A deputada também denunciou que 300 funcionários que prestam serviços terceirizados na UPA do Campos Sales estão com salários atrasados há três meses. A responsável é a empresa Norte Comercial Distribuidora de Medicamentos Ltda, contratada pelo Governo com dispensa de licitação de forma emergencial para substituir a Salvare – envolvida nas investigações da Operação Maus Caminhos, deflagrada ano passado pela Polícia Federal e Controladoria Geral da União (CGU).