Anúncio Advertisement

Propagandeado pelos Governos como exemplo ambiental, Prosamim não tem rede de tratamento de esgoto

prosamin

As falhas do Programa Social e Ambiental dos Igarapés de Manaus (Prosamim), relativas à falta de um sistema de tratamento de esgoto, serão debatidas em audiência pública na Assembleia Legislativa do Amazonas, no próximo dia 5 de novembro. A decisão foi tomada hoje (16), durante reunião da Comissão do Meio Ambiente, presidida pelo deputado estadual Luiz Castro.

Por sugestão da deputada Conceição Sampaio (PP), a Comissão fará também uma visita às unidades do Prosamim, para verificar a situação do esgotamento sanitário. “Posteriormente, os problemas serão discutidos na audiência pública, e procuraremos as soluções junto aos responsáveis pela execução do programa habitacional”, destacou a deputada.

O deputado José Ricardo (PT), membro da Comissão, disse que a visita servirá para verificar se existem ligações sanitárias nas residências e se os resíduos são coletados para tratamento. A visita às unidades do Prosamim deverá acontecer ainda este mês.

O programa habitacional, segundo o deputado Luiz Castro, custou mais de R$ 1 bilhão, financiado parcialmente com recursos do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), e não cumpriu a sua finalidade em relação ao saneamento básico e ao meio ambiente.

A Comissão do Meio Ambiente vem recebendo inúmeras demandas dos moradores, que reclamam da inexistência de rede de coleta de esgoto para tratar os resíduos das habitações.  Luiz Castro  lembrou que vários expedientes foram encaminhados à Unidade de Gerenciamento do Prosamim, mas não houve resposta.

Ainda na pauta de discussão, o deputado Luiz Castro foi indicado para representar a Comissão na Conferência Nacional do Meio Ambiente, que acontecerá de 24 a 27 de outubro, em Brasília.