Protesto impede reunião de Ricardo Salles com empresários alemães

 

Um protesto em frente à Confederação Alemã das Câmaras de Indústria e Comércio, em Berlim, impediu uma reunião entre o ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, e empresários alemães.

Cerca de 50 ativistas do Greenpeace montaram um cordão de isolamento e instalaram um tronco de madeira da Amazônia carbonizado em frente ao prédio onde ocorreria o encontro, que foi cancelado.

Em cartazes, os manifestantes criticaram a destruição da Amazônia e reivindicaram o fim de “negócios com criminosos climáticos”.

Salles começou, no dia 18, uma viagem internacional em que tenta desfazer a má imagem da política ambiental brasileira. O ministro já passou por Nova York e Paris. Chegou à capital alemã no domingo e, na quarta-feira, vai a Londres. Na sexta-feira, retorna a Brasília.

O Ministério do Meio Ambiente não está divulgando em seu site a agenda de Salles. No entanto, organizações da sociedade civil seguem o ministro e afirmam que as reuniões são realizadas apenas com representantes do setor produtivo, sem contato com ambientalistas.

Em Londres, por exemplo, o ministro deve se reunir com investidores ingleses das áreas de mineração, farmacêutica, energia, petróleo e gás. Diante dos protestos realizados em todo o seu itinerário, Salles já cancelou entrevistas agendadas com a imprensa internacional.