PSG anuncia adesão ao programa de combate às mudanças climáticas da ONU

Shutterstock

O Paris Saint-Germain, finalista da última edição da Liga dos Campeões, anunciou que irá ingressar no programa de combate às mudanças climáticas da Organização das Nações Unidas (ONU). “Queremos estruturar melhor as ações ecológicas que temos feito nos últimos anos, torná-las mais eficazes para enfrentar o desafio das mudanças climáticas”, explicou o presidente do clube francês, Nasser Al-Khelaifi, em comunicado publicado nesta segunda-feira.

O time parisiense conta com mais de “100 milhões de fãs espalhados pelo mundo”, segundo o clube, para que o programa “Esporte pela Ação Climática” ganhe maior notoriedade e ajude a construir um futuro sustentável. “Decidimos acabar com a utilização de plástico descartável em todas as nossas infraestruturas até ao fim da temporada e reciclar o lixo em todas as suas novas instalações”, revelou Al-Khelaifi.

O presidente do PSG ainda ressaltou que a “excelência ambiental” é uma das prioridades do novo centro de formação de jovens atletas do clube, que está sendo construído em Poissy, há cerca de 30km de Paris. O Estádio Parque dos Príncipes, por exemplo, já possui mecanismos ecológicos, como painéis solares, dez colmeias para a produção de mel e uma horta colaborativa.

Além do Paris Saint-Germain, Juventus, da Itália, e Arsenal, da Inglaterra, já aderiram ao programa, assim como a Federação Francesa de Tênis (FFT), a Liga Mundial de Surfe (WSL), a Fórmula E, a Fifa, a Associação de Futebol da Inglaterra (FA) e o Comitê Olímpico Internacional (COI). No Brasil, o COB se comprometeu à iniciativa. O programa “Esporte pela Ação Climática” pede que organizações esportivas contribuam para a diminuição das mudanças climáticas através de ações coletivas alinhadas às metas do Acordo de Paris.