PSL e DEM se unem; novo partido se chamará União Brasil

O presidente nacional do DEM, ACM Neto e presidente nacional do PSL Luciano Bivar

O DEM aprovou, por aclamação, em convenção realizada nesta quarta-feira (6) em Brasília, a fusão da legenda com o PSL. A nova sigla se chamará União Brasil.

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) ainda precisa aprovar o novo partido. A expectativa da cúpula do DEM é de que o processo de fusão leve três meses para ser analisado pelos ministros.

Atualmente, o DEM tem 28 deputados e seis senadores, incluindo o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG). O PSL tem 53 deputados e uma senadora.

O presidente nacional do DEM, ACM Neto, disse nesta quarta que a expectativa é de que a fusão leve á formação da maior legenda do país. Entretanto, o processo deve levar à saída de vários filiados dos dois partidos, inclusive congressistas.

Ministro do Trabalho e da Previdência do governo Bolsonaro e filiado ao DEM, Onyx Lorenzoni, votou contrário à união dos partidos e pediu para que a posição dele constasse na ata da convenção.

O presidente Jair Bolsonaro foi filiado ao PSL e estava no partido quando foi eleito, em 2018. Ele deixou a legenda em novembro de 2019 após uma série de desentendimentos com o presidente do PSL, Luciano Bivar.

A saída de Bolsonaro desencadeou uma crise no partido, dividindo as alas ligadas a ele e a Bivar.