PT deve apresentar propostas aos poucos para evitar desgaste eleitoral, diz especialista

REUTERS/Andressa Anholete

O cientista político Rafael Mucinhato avaliou em entrevista à CNN, que o PT deve apresentar propostas eleitorais “aos poucos, para evitar desgaste eleitoral”.

Segundo o especialista, visto que o pré-candidato à Presidência Luiz Inácio Lula da Silva (PT) ocupa a liderança nas pesquisas de intenção de voto, o partido está em um momento “cômodo”.

“A partir do momento em que as propostas são apresentadas, o candidato será escrutinado pela opinião pública e pela imprensa, por exemplo. Dessa forma, ele se torna mais uma vidraça. Como Lula está em um momento cômodo, ainda não faz sentido apresentar todos os planos agora”, explicou.

Mucinhato comentou ainda sobre a chapa entre Lula e o ex-governador do estado de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSB), oficializada no sábado (7), em São Paulo. Segundo ele, a figura de Alckmin representa um aceno ao eleitorado de direita e centro.

Para o especialista, essa é uma estratégia eleitoral do PT que está sendo reeditada. “Desde 2002, o partido lança candidaturas próprias, tendo Lula à frente, mas com uma pessoa na vice-presidência que sinalize mais ao centro”.

Por fim, o cientista político disse que a coligação que o PT vem construindo ainda não unificou todo o campo progressista, visto que partidos como o PDT não devem compor com o petista.

“Quando ele diz que conseguiu unificar o campo progressista, esquece que o campo vai muito além dos partidos presentes” no evento.