Punição pra quem quer dar de comer a quem tem fome

Foto: Reprodução

Estamos vivendo tempos sombrios, disso não tenho mais a menor dúvida.

Ontem, Sábado de Aleluia – dia em que se começa a celebrar a tão esperada ressureição de Cristo que é no Domingo da Páscoa – chega mais uma daquelas notícias que te tira a fé no ser humano e abala a esperança que já anda enfraquecida diante de tantas perdas e dores causadas pela pandemia.

O prefeito de Curitiba, Rafael Greca (DEM) enviou à Câmara Municipal daquela cidade, um projeto que pune quem dá comida a quem tem fome. É como se o prefeito quisesse condenar a morrer de fome quem vive nas ruas da cidade. Rafael Greca quer multar em até R$ 550,00 (quinhentos e cinquenta reais) quem distribuir comida aos sem-teto sem prévia autorização da prefeitura.

E, talvez, por estarmos na Páscoa, me vem à mente as inúmeras passagens bíblicas que se reportam à missão do cristão de dar de comer a quem tem fome. E lá se vai essa minha cabeça pensante ficar questionando cá com meus botões o que Jesus deve achar de alguém que quer punir a caridade.

E volto a lembrar de mais um ensinamento bíblico onde está escrito que a fé sem obras é morta. Então, punir a caridade é como se alguém quisesse matar a fé do seu semelhante.

Então, não há como não perguntar: a quem este senhor (Rafael Greca) serve? E eu respondo: a Deus é que não é!