Quando uma pernada vira assunto nacional

Artur - melo - Montagem resposta

Fontes do Radar que estiveram em Brasília para a sessão solene de promulgação da Emenda Constitucional n° 83/2014 que prorroga os incentivos fiscais da Zona Franca de Manaus (ZFM) até 2073, contaram aqui pra gente que nos corredores, cantos de plenário e até banheiros do Senado Federal a conversa ao pé de orelha entre parlamentares, na sua grande maioria do PSDB, era o acordo feito pelo prefeito tucano Artur Neto e o governador do Amazonas, José Melo, candidato à reeleição. O prefeito Artur Neto anunciou publicamente, inclusive em convenção estadual do PSDB, seu apoio à reeleição do governador, e no mesmo momento deixou claro que o acordo estava sendo selado sob a condição de que o governador fizesse palanque no Amazonas para o presidenciável tucano Aécio Neves. Mas, Melo nem sequer anunciou seu apoio a Aécio Neves, que dirá fazer palanque para o candidato do prefeito à Presidência da República. Segundo a fonte, o governador que esteve presente à sessão de promulgação da ZFM teria, sem nem procurar disfarçar, mantido claro distanciamento da bancada do PSDB e visível aproximação dos ministros da presidente petista Dilma Rousseff, num comportamento que fazia a trupe tucana fofocar ainda mais pelas costas de Artur Neto, provocando o maior clima de constrangimento. Artur teria tido que suportar até mesmo ares de desconfiança dos companheiros tucanos insatisfeitos com a situação eleitoral de Aécio Neves no Amazonas, criada pelo seu próprio coordenador regional de campanha, no caso o prefeito. Entre as futricas mais maldosas estariam afirmações de que o prefeito Artur Neto teria se preocupado mais com seus interesses pessoais – ler articular apoio do Governo para a candidatura de seu filho Artur Bisneto a deputado federal – do que em conquistar apoio e votos para o presidenciável do partido. Sem contar as piadas de mau gosto feitas por seus próprios colegas tucanos, sobre as quais não vamos contar detalhes porque são muito sórdidas, mas que falam de uma pernada levada pelo prefeito faixa preta em artes marciais, desferida por um aliado que tem pernas bem curtinhas. Ô gente da língua bifurcada, né mesmo.

Malvada?!?!

E o pessoal do PSDB que de bestinha não tem nada, e é capaz de dar rasteira em cobra e nó em pingo de éter, foi logo lembrando que além de não cumprir o acordo feito com Artur, ou seja, nem anunciar apoio e nem montar palanque para Aécio Neves, o governador José Melo ainda desmontou (e desmoralizou) o discurso feito pelo próprio Artur Neto contra Dilma Rousseff em busca de conquistar voto para Aécio Neves, de que a presidente “é uma mulher má, perseguidora de seus adversários, assim como seu líder no Senado, Eduardo Braga, que não repassa verbas para o Amazonas só para prejudicá-lo, assim como ao governador do Estado”. Melo, com ares de melhores amigos, e sorriso largo, assinou um contrato onde consta um dos maiores investimentos do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) em projetos de educação em um Estado Brasileiro, no valor de mais de R$ 151 milhões, com a devida autorização dada pela presidente Dilma Rousseff e respectiva defesa feita no Senado pelo líder do Governo, senador Eduardo Braga. E aí, os próprios tucanos andaram susurrando uns para os outros: E, agora, como Artur vai manter o discurso da “turma do bem” (ele e melo) contra “ a gente do mal (Dilma e Braga)”? (Any Margareth)