Quatro candidatos ao Governo do Estado comparecem ao primeiro debate do Corecon

O Conselho Regional de Economia do Amazonas (Corecon-AM), promoveu o primeiro encontro para o pleito de 2018, nessa quinta-feira (16). Wilson Lima (PSC); Rebeca Garcia (PP), representando o candidato Amazonino Mendes (PDT); Lúcia Antony (PCdoB) e Berg Barbosa (PSOL) compareceram ao debate. Já Omar Aziz (PSD), David Almeida (PSB) e Sidney Cabral (PSTU), não compareceram a sabatina por estarem em campanha.

Promovido em parceria com o Comitê de Combate à Corrupção Eleitoral e ao Caixa Dois Ana Eleições, o debate permitiu aos candidatos apresentaram seus Planos de Governo e foram sabatinados nas áreas da economia, emprego e renda, desenvolvimento regional e segurança pública.

“Foi um encontro democrático e bastante participativo. Pudemos conhecer sobre o que pensa cada candidato nessa área tão importante que é a economia”, disse o presidente do Corecon, Francisco Mourão Júnior.

Mudança da atual realidade

Durante o debate, Berg Barbosa, que é bancário e de movimento sindical há mais de 25 anos, disse que está disputando o cargo de governador para mudar a realidade do Amazonas.

Ao ser questionado sobre as propostas nas áreas da economia, emprego e renda e desenvolvimento regional, ele destacou que irá fazer parceria com as universidades para capacitar pessoas para estarem qualificadas para atuar na Indústria 4.0, minimizando o desemprego; abrirá e recuperará vicinais, em apoio à produção agrícola; irá investir na infraestrutura, com ampliação e reforma dos portos, além de reorganizar a Sepror para dar autonomia e capacidade técnica para reerguer o agronegócio. Já na segurança, pretende criar unidade de policiamento preventivo, combatendo a violência pela educação.

Candidata a vice na chapa de Amazonino Mendes, Rebeca Garcia quer a continuidade da atual gestão, justificando que encontraram um Estado negativado, mas que terminou 2017 com superávit, sendo economizados mais de Rs 300 milhões.

Sobre as propostas na área econômica, informou que o Plano de Governo já contempla um novo Plano de Incentivo Fiscal; que irá ncentivar a indústria da pesca, da metalurgia e do entretenimento como alternativas ao Polo Industrial de Manaus; como ainda fortalecerá a logística e a produção da agroindústria para fins de exportação. Já na segurança, irão criar o primeiro Banco de DNA e atuar com o tripé: prevenção, repressão e ressocialização.

Novo modelo de gestão

Afirmando estar do lado do novo, o candidato e jornalista Wilson Lima, declarou que o modelo de gestão que se tem hoje é ineficiente, com saúde falida e insegurança total.

Como propostas para a economia, quer capacitar pessoas para atuarem no mundo da tecnologia (Indústria 4.0); priorizar investimentos no setor energético para garantir a produção do interior; e dar continuidade ao Projeto Amazônia Conectada. Ampliar o efetivo de PMs e de policiais civis é uma de suas metas para a segurança, caso seja governador.

Já a candidata Lúcia Antony afirmou que a gestão atual, tanto nacional quanto local, não contempla ações e serviços para a maioria do povo brasileiro e amazonense, sendo um modelo excludente.

Para ela, água e energia são serviços essenciais que jamais poderão ser privatizados; propõe preparação imediata da classe trabalhadora frente às mudanças tecnológicas; e investimentos para desenvolver a indústria farmacêutica. Na segurança, pretende combater a violência com educação, com novas oportunidades de trabalho e com distribuição justa dessa renda.

Com informações da assessoria de Comunicação do Corecon