Queiroga retorna ao Brasil após cumprir isolamento nos Estados Unidos

Foto: Adriano Machado/Reuters

O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, retornou ao Brasil na manhã de hoje depois de receber resultado negativo em novo teste de covid-19 feito ontem (3) nos Estados Unidos, onde estava em isolamento há pouco mais de dez dias.

Pelas redes sociais, ontem, o ministro já havia indicado que estava perto de regressar ao país. Ele publicou mensagem de agradecimento “a todos que enviaram boas vibrações” e declarou: “Em breve retorno ao Brasil. Vamos em frente.”

Queiroga desembarcou nesta manhã no Aeroporto Internacional de Guarulhos (SP) e deve chegar a Brasília durante a tarde de hoje. Ainda não há previsão para retomada da agenda de compromissos oficiais.

O ministro foi diagnosticado com covid-19 em 21 de setembro, em Nova York. Ele fez parte da comitiva brasileira que viajou aos EUA para acompanhar a participação do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) na 76ª Assembleia-Geral da ONU (Organização das Nações Unidas).

Ao todo, quatro pessoas (entre 18) da comitiva testaram positivo: além do ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, o deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), o presidente da Caixa Econômica Federal, Pedro Guimarães, e um diplomata que ajudou a organizar a viagem, também contraíram a doença.

Os ministros Bruno Bianco, da AGU (Advocacia-Geral da União) e Tereza Cristina, da Agricultura, que não estiveram na viagem, mas que circularam em ambientes nos quais estiveram integrantes da comitiva, também confirmaram que estão com o novo coronavírus.

Na quinta (30), o Ministério da Saúde havia informado ao UOL que Queiroga estava bem e há mais de uma semana sem apresentar sintomas da covid-19. Esse foi o terceiro teste para covid-19 feito por Queiroga.

Queiroga já havia recebido as duas doses da vacina contra a covid-19, mas, com o vírus circulando, assim como quem não recebeu nenhuma dose, há risco de ser infectado.

A diferença está em como o organismo de alguém como ele, já imunizado, é atingido pela doença. O ministro ter pegado a covid-19 não significa que a vacina não funciona, conforme resumiu o VivaBem, plataforma de saúde e bem-estar do UOL.

Quarentena em hotel de luxo

Em meio à quarentena que realizava após o diagnóstico de covid, Marcelo Queiroga decidiu trocar o hotel de luxo —onde a estadia de duas semanas poderia custar até R$ 140 mil — por outro local de hospedagem com custo menor para dar continuidade ao seu isolamento.

Parte dos custos com a estadia teria que ser pago pelo próprio ministro com recursos próprios. Segundo o ministério, o médico não utiliza o cartão corporativo concedido aos ministros de Estado.

O restante do gasto com a hospedagem seria bancado pelo governo federal por meio das diárias pagas a ministros fora do país. Queiroga receberá um valor diário de US$ 460 dólares, ou cerca de R$ 2.400, enquanto estiver no exterior, conforme o decreto 6.576/08.