Radar recebe denúncias de “política do terror” na gestão de Melo com táticas implantadas por seu irmão secretário extraordinário

evandro meloA política do terror teria se instalado no Estado, articulada por ninguém menos que o irmão do governador, o secretário extraordinário (nunca disseram de que pasta) do Governo, Evandro Melo. Empresários dizem estar sendo ameaçados, até de morte, para desistir de licitações. Funcionários públicos estão sendo demitidos tendo como único critério o fato de serem parentes de pessoas ligadas a opositores do atual governador, professor José Melo. Blogueiros estariam sendo monitorados ilegalmente – no nosso caso pode monitorar porque aqui só tem jornalista liso, mas confiado. Dossiês foram montados para intimidar ex-dirigentes de órgãos estaduais que não são simpáticos ao atual Governo. Enfim, métodos que não combinam com o que sempre foi alardeado “em prosa e verso” sobre uma tal cordialidade do governador professor José Melo que o diferenciava de outros candidatos. E muito menos com as normas de um Estado de direito, onde deveria prevalecer a liberdade e a democracia. (Any Margareth)