Rafael Vanucci mostra perda de 82 kg após bariátrica; compare

O cantor Rafael Vanucci voltou a impressionar seguidores ao postar em seu Instagram, na quinta-feira (7), uma foto com uma camiseta preta usada antes de se submeter a uma cirurgia bariátrica.

Na foto, ele aparece sorridente e usando a peça que, claro, ficou bem mais larga na atual silhueta dele. “82 kgs off [a menos]”, escreveu ele, revelando quanto já perdeu na balança desde a operação de redução de estômago, feita em junho do ano passado.

Em janeiro, Vanucci, que chegou a pesar 155 kg antes da operação, contou que já havia perdido 70 kg. “Desde muito novo sofro com excesso de peso e sempre fiquei nessa briga com a balança de emagrecer e engordar. Trabalho como empresário sertanejo, diretor de DVD e produtor musical. Então, viajo muito, trabalho muito de madrugada, estou cada dia em um lugar… Para seguir uma rotina de alimentação e treino era sempre complicado. Comecei a pensar na bariátrica. Fui pesquisar e descobri que Goiânia, onde eu moro, é um centro de referência para bariátrica e tem médicos muito bons, inclusive um dos médicos que inventou o procedimento é daqui. Resolvi fazer, mas pensando em primeiro lugar na saúde. Estava com 155 kg. Estou completando quase 70 kg eliminados. Hoje estou muito satisfeito”, celebrou, em entrevista à Quem, no início do ano.

Em meio a recuperação, sua mãe Vanusa teve complicações na saúde e morreu e ele também falou sobre como a perda da cantora abalou a sua vida.

“Isso dificultou muito. Meu emocional ficou muito abalado. Fiquei quase 60 dias sem conseguir me alimentar. Tive que tomar muitas vitaminas e suplementos porque, por causa da cirurgia e do meu lado emocional, eu não estava conseguindo me alimentar como deveria. Foi complicado, mas tudo tem um preço na vida. Quando você faz uma cirurgia, você sabe que seu corpo vai mudar e seu psicológico também é muito importante. Embora eu estivesse passando por um momento muito difícil com a internação da minha mãe no hospital, depois com a volta dela para a clínica de reabilitação e depois com a partida da minha mãe, eu sabia que tinha que encarar isso. Estava emocionalmente abalado, mas com esforço, ajuda da minha psicóloga e equipe médica que cuidou de mim, consegui me manter forte”, relembrou.