Rapidinha com a Aninha: Um errinho de milhões da Prefeitura de Manaus