Rebecca caminha no Centro de Manaus

rebecca feirinha

A deputada federal Rebecca Garcia comandou uma caminhada na Feira da Eduardo Ribeiro, neste domingo pela manhã, em mais um exercício de simpatia e  popularidade como candidata a vice-governadora a chapa de Eduardo Braga. Bastante solicitada para fotos, selfies e conversas, Rebecca distribuiu sorrisos e ouviu atenciosamente os donos de barracas e os frequentadores da feira.

A candidata aproveitou o rumo da prosa para agradecer a boa votação obtida por ela e Eduardo no primeiro turno e apontou o voto no número 15 novamente no segundo turno para que o Estado volte ao caminhar no trilho da prosperidade e do desenvolvimento.

“Agradeço o apoio no primeiro turno pedimos o voto novamente em Eduardo, a melhor opção de governo para o Amazonas, para o povo e para as crianças, pois hoje  é Dia das Crianças e elas precisam muito de um administrador público com o perfil do Eduardo”, disse Rebecca a uma proprietária de barraca da feira, antes de fazer um “pitstop” para tomar café da manhã regional com familiares e assessores.

Durante a caminhada, Rebecca prestigiou uma ação de conscientização de grupos ciclísticos em prol do Outubro Rosa, mês dedicado ao combate ao câncer de mama. Apoiadora da causa, a candidata comprou e vestiu uma camisa do Outubro Rosa, reforçou o apoio às campanhas de prevenção aos tumores na mama e criticou a falha do atual governo em não colocar para funcionar os mamógrafos enviados pelo governo da presidente Dilma em 29 dos 62 municípios do interior.

“Infelizmente, a saúde feminina, em todos os seus aspectos, não está sendo levada a sério pelo atual governo do Estado. Com os mamógrafos em funcionamento, a detecção é feita em tempo hábil e o tratamento logo iniciado, o que diminui e muito o risco de morte entre as pacientes”, observou Rebecca.

Maria Raimunda da Silva, de 67 anos, admiradora de Rebecca e eleitora da coligação Renovação e Experiência, faz tratamento contra o câncer de mama há cinco anos na Fundação Centro de Oncologia do Amazonas (FCecon). Raimunda, que está vencendo a guerra contra a doença, garante que, por ser mulher, Rebecca vai compreender melhor as demandas femininas e ajudar Eduardo a fazer m governo mais eficiente nas políticas públicas voltadas para o gênero. “Rebecca é mulher e é guerreira assim como o Eduardo. Ela tem muito a colaborar com o governo por saber dos problemas do universo feminino”, concluiu.