Reconhecer Jerusalém como capital de Israel é declarar guerra

O principal representante da palestina no Reino Unido afirmou nessa quarta-feira (6) que os Estados Unidos reconhecerem Jerusalém como capital de Israel equivale a uma declaração de guerra contra os muçulmanos. A cidade internacional é considerada sagrada por judeus, muçulmanos e católicos.

“Declarar Jerusalém como capital de Israel significa um beijo da morte para a solução de dois Estados”, disse Manuel Hassassian em uma entrevista de rádio da BBC. “Ele está declarando a guerra no Oriente Médio, ele está declarando guerra contra 1,5 bilhão de muçulmanos e centenas de milhões de cristãos que não vão aceitar os santuários sagrados estejam totalmente sob a hegemonia de Israel”, acrescentou, de acordo com a Reuters.

presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, confirmou as especulações que circulavam desde sua posse e reconheceu nesta quarta-feira (6) Jerusalém como capital de Israel.

Além disso, determinou a transferência da embaixada norte-americana no país de Tel Aviv, onde estão todas as outras representações diplomáticas estrangeiras, para a milenar cidade que está no centro das três maiores religiões monoteístas do mundo.

O anúncio foi feito durante um pronunciamento na Casa Branca, no qual Trump afirmou que sua medida, que provocou reações furiosas nos palestinos e nos mundos árabes e críticas da União Europeia, tem como objetivo promover a “paz”.

O presidente da Palestina, Mahmoud Abbas, alertou neste domingo (3) que o reconhecimento de Jerusalém como capital de Israel pelos Estados Unidos irá prejudicar o processo de paz no Oriente Médio.