Redes Sociais serão as vedetes da propaganda eleitoral gratuita de 2020

Foto: Reprodução/Internet

Faltando apenas 37 dias para o primeiro turno das eleições municipais, que acontecerá em 15 de novembro, as propagandas eleitorais gratuitas na televisão e rádio começaram a ser veiculadas nessa sexta-feira (9). Mas, mesmo com a forma tradicional de promoção, muitos candidatos já vem adotado outros meios de disparar suas propostas: as redes sociais.Eles seguem o exemplo do que ocorreu para eleição presidencial de 2018, quando Jair Bolsonaro, que só tinha 9 segundos disponíveis na TV, desbancou outros candidatos com maior tempo, no horário eleitoral na tv e rádio e venceu a eleição para Presidente do Brasil, apenas com o apelo e a força da internet.

A propaganda em bloco que, desde as Eleições de 2016, é apenas para os candidatos ao cargo de prefeito, será veiculada de segunda a sábado. Na rádio, os horários serão das 7h às 7h10 e das 12h às 12h10. Na televisão, os programas serão exibidos das 13h às 13h10 e das 20h30 às 20h40. Em Manaus, os 11 candidatos que estão concorrendo à prefeitura também poderão aproveitar esse tempo. O horário eleitoral relativo ao primeiro turno segue até o dia 12 de novembro.

Apesar dos investimentos na propaganda pela internet, os candidatos amazonenses não descartaram o tradicional método de propaganda eleitoral: o corpo a corpo pelas ruas da cidade. Desde o dia 27 de setembro, eles estão realizando propagandas eleitorais, visitando bairros e promovendo bandeiraços. Isto é, se mantendo sempre presente e, principalmente, divulgando sua imagem e propostas para garantir que os eleitores digitem seu número e partido na urna eletrônica no dia da eleição.

Mas, devido à pandemia da Covid-19 vão fortalecer a propaganda pelas redes sociais com o disparo de vídeos animados, textos e os famosos ‘memes’, que circulam principalmente entre o público jovem-adulto.

As propagandas eleitorais na TV e Rádio ainda influenciam?

Nesse sentido, se observa uma nova postura adotada por grande parte dos candidatos no país que priorizam ‘o digital’. E ela não surgiu da noite pro dia. Antes, havia a ideia, quase que absoluta, de que o tempo que o candidato tinha na televisão era um dos fatores mais importantes para seu alcance. Mas, ao longo dos últimos anos, a influência das propagandas eleitorais em veículos de massa nas eleições tem apresentado queda.

Isso se deve, principalmente ao advento das redes sociais que têm sido decisivas  nas eleições e às questões sociais (tomadas por um sentimento anti-político) que influenciam a população a ter certa resistência em se ater às propagandas na televisão e rádio.

A influência das propagandas tradicionais já apresentava queda desde as últimas eleições de 2014 (presidencial) e 2016 (municipal).Mas, 2018 teve a constatação do enfraquecimento. Na época, o candidato Bolsonaro só tinha 9 segundos de propaganda e mesmo assim foi eleito como o presidente da república.

Com isso, ficou evidente que as redes sociais, com suas propagandas online, aplicativos de mensagens e afins assumem um papel de grande importância, uma vez que foi por esses canais comunicacionais que o atual presidente conseguiu se eleger e atingir milhares de eleitores brasileiros.

Pandemia Covid-19

Além das mudanças sociais que influenciam as preferências da população, as eleições municipais deste ano têm um novo desafio: a pandemia da Covid-19 que, devido às medidas de distanciamento social, obrigam os políticos a desenvolverem novas formas de abordagem e modificarem até as já existentes, como os comícios e a propaganda de TV, que este ano teve que ser gravada cumprindo uma série de medidas sanitárias.

Abordagens de propaganda

Diante desse cenário de mudanças, o Radar procurou os candidatos à Prefeitura de Manaus para saber como está sendo o processo de produção das propagandas e qual o principal meio de contato com os eleitores.

Os que responderam até a publicação desta matéria (considerando que todos os candidatos foram contatados, mas alguns não responderam dentro do horário estabelecido) assumiram diferentes posições sobre o uso da internet nas campanhas. Apontando para uma diversidade de práticas e percepções, mas que no fim das contas tende mais para as práticas virtuais.

  • Zé Ricardo (PT)

Foto: Divulgação

A assessoria do candidato Zé Ricardo Wendling (PT) -que terá o programa de televisão e rádio pelo período de 1 minuto e 16 segundos- informou que as ações de campanha na internet estão sendo intensificadas, mas os pronunciamentos presenciais ainda são vistos como importantes e têm sido realizados cumprindo todas as normas de segurança sanitária com uso de Epi’s e afins.  Além disso, pontuou que durante as gravações para TV está havendo uma mobilização para respeitar todas as medidas sanitárias, principalmente pelo fato de Zé nunca ter contraído a Covid-19.

  • Davi Almeida (Avante)

Foto: Divulgação

Já a assessoria do candidato David Almeida, que já foi Governador do Amazonas, informou que o tempo na TV e rádio será de 1 min e 12s e que as gravações dos programas têm sido estratégicas em locais previamente selecionados para evitar propagação do novo coronavírus. Sobre as redes sociais, até o fechamento da matéria não enviaram resposta ao Radar.

  • Alfredo Menezes (Patriotas)

Foto: Divulgação

Com tempo de 16 segundos na propaganda eleitoral, o candidato Alfredo Menezes, conhecido como ‘Coronel Menezes’  diz que apesar de “usar muito as redes sociais, não abro mão de fazer corpo a corpo, olhar olho no olho das pessoas”. Ele afirma que o presencial ainda é preferência. A assessoria comunicou que durante as ações presenciais todos os cuidados e uso de epi’s estão sendo realizados.

  • Chico Preto (DC)

Foto: Reprodução/Internet

Diferentemente dos outros candidatos, a assessoria de Chico Preto afirma que a propagação de informações através da internet é o mais importante e é prioridade do candidato. Isso porque o seu partido, Democracia Cristã, não possui representatividade no congresso nacional e por isso, não terá espaço na propaganda eleitoral gratuita de TV e Rádio.

  • Romero Reis (Novo)

Foto: Reprodução/Internet

Já o candidato Romero Reis, através de sua assessoria, afirma que os canais virtuais têm sido um local onde ele pode ouvir as demandas da população através de vídeos e transmissões ao vivo e assim, captar ideias dos eleitores para compor o seu plano final de governo. Além disso, também informou que as gravações foram feitas respeitando as medidas de segurança terá 15 segundos de espaço na propaganda eleitoral.

  • Ricardo Nicolau (PSD)

Foto: Reprodução/Internet

Entre os que afirmam ter grande presença nas redes sociais, Ricardo Nicolau, cujo tempo na TV e rádio será de 2 minutos e 44 segundos, revela que suas redes sociais estão crescendo cada vez mais. A assessoria também informa que as atividades presenciais respeitam as medidas de distanciamento e demais protocolos de segurança.

  • Gilberto Vasconcelos

Foto: Divulgação

O candidato do Partido Socialista dos Trabalhadores Unificados (PSTU), Gilberto Vasconcelos, publicou em nota que “fui excluído dos debates e da propaganda gratuita de televisão e rádio, assim como, várias outra candidaturas do PSTU, em todo o país” e afirmou que também reforçará a campanha através das redes sociais.

  • Marcelo Amil

Foto: Divulgação

Marcelo Amil, que terá 17 segundos no horário eleitoral, disse que os trabalhos realizados em estúdio respeitam todos os protocolos. E sobre suas redes sociais, revela que são usadas para gerar engajamentos a partir da apresentação das propostas e acredita que a sociedade está acompanhando e entendendo.

  • Amazonino Mendes

Foto/crédito: Aguilar Abecassis

O candidato do Podemos, Amazonino Mendes diz que está mantendo o diálogo com os eleitores e apresentando suas propostas, utilizando as tecnologias disponíveis de comunicação online, como recomendam a Justiça Eleitoral e as autoridades de saúde. Apesar de apresentar suas ideias e propostas por meio do horário eleitoral gratuito, o candidato orienta seus apoiadores a evitarem aglomerações, manterem o distanciamento recomendado pelos órgãos de saúde e a usaram máscaras e álcool em gel.

  • Alfredo Nascimento(PL)

Por meio da assessoria, o candidato Alfredo Nascimento(PL) destaca a importância dos vários métodos e veículos de propaganda eleitoral.  Em nota diz que “Tanto a propaganda eleitoral gratuita nas rádios e tvs quanto as redes sociais são importantes canais para que possamos levar nossas propostas aos eleitores de todos os cantos da cidade.
É por meio dessas ferramentas que o eleitor poderá conhecer, comparar e decidir qual, na opinião deles, é o candidato que reúne as qualificações necessárias para administrar a cidade”.
Mas, reconhece o potencial da internet. “Com o advento da internet, as redes sociais assumem um papel de extrema relevância pelo alcance e velocidade da informação.Nossa coligação “Trabalho bom merece continuar”, minha e da Conceição Sampaio, usará esses espaços para levar a nossa sinceridade, disposição e experiência para assumir a Prefeitura de Manaus.

Desafios

Apesar de se falar muito da ascensão das redes sociais o acesso a ela não é uma realidade de toda população, principalmente para as pessoas que moram em zonas rurais onde o rádio e tv ainda assumem o papel de principal meio de informação.

Nesse contexto, práticas antigas como o chamado ‘Voto de Cabresto’ no qual se consegue acesso ao cargos através da compra de votos com a utilização da máquina pública ou o abuso de poder econômico ainda acontecem.

Esse tipo de ação ilegal e abusiva ainda se faz presente em muitas cidades interioranas do Amazonas, onde famílias que já atuam há muito tempo na política local exercem poder sobre a população.