Anúncio Advertisement

Reforma da Previdência prejudicará mais de 300 mil trabalhadores rurais no Amazonas

Foto: Agência Brasil

Mais de 300 mil trabalhadores rurais do Amazonas, principalmente dos municípios do interior, serão prejudicados caso a Reforma da Previdência, proposta pelo Governo Bolsonaro, seja aprovada pelo Congresso e Senado. A denúncia foi feita, nesta quinta-feira (16), pelo deputado federal José Ricardo (PT), na tribuna da Câmara Federal. Os dados, segundo o parlamentar, foram informados pela Federação dos Trabalhadores na Agricultura do Estado do Amazonas (Fetagri/AM).

“É uma proposta injusta. Hoje, homens com 60 anos e mulheres com 55 podem se aposentar. Basta comprovar que durante 15 anos exerceram atividades no meio rural. Com essa reforma, os trabalhadores terão que comprovar o recolhimento para Previdência durante 20 anos. Isso é impossível para essas pessoas”, disse José Ricardo.

De acordo com o deputado, se aprovada, a Reforma da Previdência atingirá principalmente, agricultores, pescadores, ribeirinhos e idosos de mais da metade dos municípios amazonense, refletindo de forma negativa, inclusive, a vida econômica e social dos trabalhadores que dependem da Previdência para sustentar suas famílias.  

Ele também chamou de injusto e cruel o item da reforma que trata sobre o BPC (Benefício de Prestação Continuada), pois, pela propostas os idosos e as pessoas com alguma incapacidade para trabalhar receberão apenas R$ 400 quando atingir 60 anos. Atualmente é de R$ 500 reais com 55 anos e um salário mínimo com 65 anos. E para um salário mínimo somente quando tiver 70 anos. Por isso, ele é contrário a essa proposta.

Com informações da assessoria do deputado.