Anúncio Advertisement

Reforma do Terminal da Cachoeirinha está atrasada e com orçamento estourado, denuncia Dallas

Terminal 2 cacheirinha capa

Fechado há mais de um ano para obras de reforma e ampliação, o terminal de ônibus da Cachoeirinha, na zona Sul de Manaus, devia ter sido entregue em outubro do ano passado. Com atraso de mais de oito meses, a inauguração foi adiada quatro vezes pela prefeitura de Manaus, que já deu várias desculpas para não entregar a obra.

A denúncia envolvendo o terminal de ônibus da Cachoeirinha foi feita pelo deputado estadual Wanderley Dallas. O parlamentar ocupou a tribuna da Assembleia Legislativa para cobrar da Prefeitura de Manaus a entrega do terminal. “Não dá pra entender como uma obra que devia durar quatro meses já se arrasta há um ano, e segue inacabada”, criticou o deputado.

Outro problema é o orçamento para reforma e ampliação do terminal. Em junho do ano passado, a prefeitura anunciou que a obra custaria R$ 2,1 milhões. Após um ano de obras, a secretaria municipal de Infraestrutura (Seminf) já admitiu que o novo terminal estourou esse orçamento. “Já admitiram que a obra sairá bem mais cara que o planejado, porém até agora a prefeitura não informou o valor atualizado da reforma”, denunciou Dallas.

Enquanto a obra se arrasta, milhares de usuários do transporte coletivo são obrigados a pegar sol e chuva em pontos de ônibus improvisados nas ruas laterais onde funcionava o terminal.

“A bagunça e a desorganização são completas. Não existem placas para orientar os passageiros sobre os locais onde param os ônibus”, afirmou o deputado. “Sem contar a sujeira deixada por vendedores ambulantes irregulares e que atrapalha o embarque e desembarque dos passageiros”, acrescentou.

Dallas cobrou mais responsabilidade e transparência quanto à aplicação de recursos públicos na obra executada pela prefeitura. “É uma obra cara, que devia ser entregue ano passado e cujo orçamento já ultrapassou o limite do planejado”, destacou Dallas.

“O prefeito Arthur Neto deve explicações à sociedade sobre o andamento da obra e tornar mais transparente a liberação de recursos para conclusão imediata do terminal”, exigiu o deputado.