Reino Unido frustrou plano do Estado Islâmico para matar premiê May em residência oficial

O Reino Unido frustrou um plano do Estado Islâmico para assassinar a primeira-ministra britânica, Theresa May, com uma bomba em sua residência oficial, relatou o canal Sky News, citando fontes não identificadas.

Serviços de polícia e segurança acreditam que os organizadores do atentado planejavam lançar um dispositivo explosivo improvisado na Downing Street (onde a primeira-ministra mora) e então assassinar May no caos subsequente, afirmou a Sky.
O plano era tão sério que o diretor geral do MI5, a agência de segurança interna do Reino Unido, informou ministros do gabinete sobre a estratégia.

A Sky disse que o plano foi evitado com a prisão, na semana passada, de dois homens pela polícia. Um porta-voz da Downing Street se recusou a comentar a informação de imediato.