Rodrigo Janot deve propor hoje 80 pedidos de abertura de inquérito ao STF

A semana começa movimentada em Brasília. É nesta segunda-feira (13) que o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, deve apresentar cerca de 80 pedidos de abertura de inquérito ao Supremo Tribunal Federal, a fim de investigar pessoas citadas nas delações da Odebrecht, durante as apurações da Operação Lava Jato.

Segundo informações da Folha de S. Paulo, a Procuradoria-Geral da República também vai solicitar a retirada dos sigilos das informações. Mas não é só, Janot ainda prepara dezenas de pedidos de diligências, como busca e apreensão e tomada de depoimentos.

De acordo com informações que circulam pelos corredores do Congresso, ministros do governo Michel Temer, senadores, deputados, governadores e ex-governadores estão na mira. Esta é a segunda vez que o procurador-geral solicita investigação contra políticos suspeitos de corrupção. A primeira delas, entregue ao STF em 6 de março de 2015, foi baseada nas delações de Paulo Roberto Costa, ex-diretor da Petrobras, e do doleiro Alberto Youssef.

O material deve ser recebido pelo relator da força-tarefa no Supremo, ministro Edson Fachin. Caberá a ele decidir se arquivará ou abrirá a investigação ou se desmembrará ou não a apuração – já que existem citados com e sem foro privilegiado -, e ainda se declina a competência para outras instâncias.

Janot também vai usar informações dos delatores da Odebrecht em inquéritos já abertos.