Romeiro gasta em apenas 45 dias quase R$ 300 mil com empresa de eventos

Mesmo com o mandato cassado pela Justiça Eleitoral no final do mês passado, o prefeito ‘festeiro’ de Presidente Figueiredo (a 128 quilômetros de Manaus), Romeiro Mendonça (PDT) continua gastando dinheiro público em festas no município. Dessa vez, o prefeito decidiu gastar o valor de R$ 274 mil para contratar uma empresa especializada em estruturação de eventos, por apenas 45 dias.

O extrato de contrato n° 160/2019 foi publicada no Diário Oficial da Associação Amazonense dos Municípios (AAM), na edição dessa terça-feira (15). (Veja documento no final da matéria)

Conforme o documento assinado pelo prefeito Romeiro Mendonça, a contratação foi realizada por intermédio da Secretaria Municipal de Cultura de Presidente Figueiredo com a empresa E. M. Maia Júnior – Epp, para “locação de estrutura para eventos, som e shows pirotécnicos” pelo valor global total de R$ 274.700,00.

Ainda de acordo com o documento, esse valor será pago pelos serviços que serão prestados no período de 45 dias. Ou seja, o prefeito vai gastar quase R$ 300 mil por um serviço que terá duração de pouco mais de um mês.

Empresa

Consultada no site da Receita Federal, a empresa E. M. Maia Júnior – Epp está inscrita no CNPJ N° 13792748000116, com sede no bairro Adrianópolis, zona Centro-Sul de Manaus. Além disso, a empresa apresenta como principal atividade econômica os serviços de organização de feiras, congressos, exposições e festas.

Outros gastos

Mas esta não é a primeira vez que Romeiro gasta verba pública para a realização de festas. No início deste ano o Radar apurou que, para a 28ª Festa do Cupuaçu, realizada em abril no município, Romeiro gastou mais de R$ 1,3 milhão com contratações de artistas e empresas. Para se ter uma ideia, os shows de Zeca Pagodinho e Luan Santana custaram R$ 250 e R$ 400 mil aos cofres públicos, respectivamente.

Já a população sofre sem poder usufruir dos seus direitos básicos, visto que o prefeito negligencia a devida assistência aos moradores de Presidente Figueiredo. Tanto que mês passado, o Radar acompanhou uma manifestação realizada pela população  contra sua administração. Na ocasião, os moradores protestaram pela falta de coleta de lixo, transporte escolar e atrasos em pagamentos dos trabalhadores municipais.

Cassação

Também no mês passado, o Tribunal Regional Eleitoral (TRE-AM) decidiu cassar os mandatos do prefeito de Romeiro Mendonça e seu vice, Mário Abrahão (PDT) por irregularidades durante campanha eleitoral. No entanto, os gestores vem se mantendo nos cargos “até o esgotamento das vias ordinárias de recursos.”

Confira o documento na íntegra