Rotta homenageia desembargadora Graça Figueiredo com Moção de Parabenização pela vitória

dep rottaEleita presidente do Tribunal de Justiça do Amazonas (TJAM) para o biênio 2014/2016, a desembargadora Graça Figueiredo foi homenageada com uma Moção de Parabenização da Assembleia Legislativa do Estado do Amazonas (Aleam).

De autoria do deputado estadual Marcos Rotta (PMDB), a Moção de Parabenização foi requerida na manhã desta quarta-feira (2) junto à Mesa Diretora da Casa Legislativa e congratula a desembargadora pela ascensão ao cargo à frente do TJAM, ao vencer a disputa acirrada eleição por sete votos na sessão do Tribunal Pleno da última terça-feira (1º).

Na avaliação de Rotta, a homenagem à desembargadora é justa não apenas por suas qualidades intelectuais, morais e profissionais, mas, principalmente, por sua dedicação e competência. “Por todas as virtudes da magistrada, acredito ser da maior importância reconhecer tão virtuosa escolha do Pleno, a qual só engradece o nosso Tribunal de Justiça”, afirmou o parlamentar.

Para o deputado, com a ascensão da desembargadora ao cargo, as parcerias institucionais entre a Assembleia, por meio da Comissão de Defesa do Consumidor (CDC-Aleam), e o Poder Judiciário deverão ser fortalecidas. “Conheço o histórico do Tribunal e sei da vontade de aproximar a Justiça do cidadão por meio de parcerias. Por isso, estou ciente de que, a exemplo do que foi empreendido na gestão do desembargador Ari Moutinho – cujo trabalho desempenhado também merece congratulações, as parcerias e as ações entre o TJAM e a CDC-Aleam deverão ser intensificadas”, ressaltou Rotta.

Segundo Rotta, hoje, a CDC-Aleam e o TJAM já desempenham muitas ações, entre as quais mutirões de conciliação, que aproxima a sociedade do Poder Judiciário.

A Moção de Parabenização à desembargadora proposta por Rotta também foi subscrita pelo deputado estadual Vicente Lopes (PMDB) que, ao apartear o líder do PMDB na Casa, ressaltou a escolha do Pleno. “Ascensão mais que merecida”, destacou.

Graça Figueiredo é a segunda mulher a presidir o TJAM. Formada há 39 anos pela Universidade Federal do Amazonas (Ufam), a desembargadora ingressou na magistratura em 1979 como juíza de direito da 1ª Instância da Comarca de Boca do Acre. Tornou-se desembargadora em 2004 e presidiu o Tribunal Regional Eleitoral de 2010 a 2012 e ainda foi pioneira à frente do Tribunal do Júri na Comarca de Manaus.