Rotta percorre a BR-319 enfrentando as péssimas condições da estrada e leva para Brasília sugestões em defesa de sua reabertura

 

rotta br 2

O deputado estadual Marcos Rotta, líder do PMDB na Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam), que foi eleito deputado federal nas eleições de outubro, saiu de Manaus na quinta-feira passada (27) e percorreu a BR- 319 para conhecer de perto a realidade da rodovia e discutir a questão em Brasília. Rotta, que já chegou em Porto Velho (RO), contou sobre as péssimas condições da estrada e que o percurso de Manaus a Porto Velho foi bem mais difícil  que o previsto.

rotta br 3“A viagem pela BR 319 foi muito mais dura do que eu imaginava, principalmente pelas condições climáticas. Choveu muito na rodovia nos últimos dias, o que agravou a realidade da BR, que já não é boa. Tomamos a decisão de que era melhor seguir viagem, fazendo um revezamento entre os motoristas, sem paradas para descanso. Foi realmente um grande desafio, mais de 27 horas de estrada sem dormir e, mesmo com carros equipados, atolamos 3 vezes. Se nossos veículos não estivessem equipados, não teríamos condições de seguir viagem, porque a estrada está abandonada. Passamos por mais de 100 pontes, a maioria de madeira, em condições precárias. Uma delas praticamente desabou logo após a nossa passagem”, relatou o parlamentar, ao explicar o motivo de a BR ser conhecida como “estrada fantasma”.

“O movimento na BR é praticamente inexistente, por isso ela é chamada de estrada fantasma. Nos primeiros 400 Km, não encontramos comércio e nem mesmo moradores nos arredores da rodovia. Encontramos apenas um grupo de motociclistas e algumas poucas pessoas que tiveram problemas nos atoleiros. Além de dois andarilhos, que vieram a pé, do Mato Grosso e um outro rapaz, que também caminhava a pé, de Porto Velho a Manaus, para pagar uma promessa. Uma família passou mais de 30 horas aguardando por ajuda, para seguir viagem, chegaram até a montar um acampamento ás margens da estrada”, relatou.

Rotta, que foi eleito deputado federal no último pleito, diz que são muitos os questionamentos sobre o motivo da falta de infraestrutura na 319 e defendeu a transformação da BR em uma Estrada-Parque.
rotta br 5“Encontrei um rapaz, que mora próximo ao município de Humaitá, e ele me questionou sobre o motivo de até hoje a BR 319 não ter sido construída. Eu disse a ele que os maiores entraves são os ambientais, por isso, defendo que possamos transformar a 319 em uma estrada parque, porque a maior preocupação dos ambientalistas é com a ocupação desordenada às margens da rodovia, onde já existem áreas de preservação ambiental. O governo federal já mostrou que dispõe de recursos para a construção da BR que, inclusive, ainda apresenta trechos com restos de asfalto originais. O problema a ser solucionado é, de fato, ambiental. Espero poder colaborar e apresentar alternativas sobre essas questões ambientais para que se iniciem as obras na BR. Sou, inclusive, a favor da ocupação do exército brasileiro, que já realizou tantas obras na rodovia”.

O deputado garante que é preciso, acima de tudo, unir esforços para resolver a questão e driblar de vez os entraves ambientais que não permitem a reconstrução da rodovia.

“Todos os nossos representantes devem unir forças, em prol da BR 319. A maioria dos parlamentares já se mostrou favorável e, não há motivos para ir contra a vontade de um Estado que quer ser interligado a todo o país, receber e enviar produtos com qualidade e baixo custo. Volto a dizer que não vim à BR para solucionar o problema da rodovia, já que nem mesmo autoridades federais como o ex-presidente Lula e o ex-ministro dos transportes, Alfredo Nascimento, conseguiram isso. Todos sabem as dificuldades e os entraves que temos nas questões ambientais. O que quero é, de fato, ver de perto a realidade desta rodovia, para ter conhecimento de causa, ao discutir a questão em Brasília. Quero unir forças, porque não se resolve uma questão como esta de forma isolada e, quero também, mostrar ao parlamento, a situação dessa estrada que é tão importante não só para o Amazonas, mas para todo o Brasil.

rotta br 6

rotta br 8