Rotta repudia atendimento humilhante do INSS aos trabalhadores da Construção Civil no Amazonas

rotta 39

Nesta quarta-feira (26), o líder do PMDB na Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam), deputado estadual Marcos Rotta, repudiou o atendimento do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) no Amazonas, junto a trabalhadores que, mesmo com laudo médico em mãos, não conseguem receber benefícios.

“Semana passada, o Sindicato dos Trabalhadores da Construção Civil realizou uma grande manifestação em via pública da cidade de Manaus, para tentar chamar a atenção do INSS a respeito de um problema que é humilhante. Mais de 1300 trabalhadores da construção civil, todos eles com atestados e laudos médicos, não conseguem, de maneira alguma, os seus benefícios, junto ao INSS. Ontem tive uma reunião com algumas dessas pessoas e é um absurdo o que acontece. Cardiopatas possuem o atestado médico, dizendo que se o cidadão for trabalhar corre um sério risco de ter um infarto. Este mesmo cidadão, de posse da documentação médica, vai até o INSS, junta uma série de documentos burocráticos, agenda a perícia médica e tem o benefício negado pelo INSS”, lamentou o parlamentar.

Rotta relatou que, mesmo pessoas mutiladas e crianças com doenças graves como elefantíase, não conseguem benefícios junto ao órgão e ainda, são mal atendidas pelos peritos.

“Existem casos que chegam ao extremo, de peritos médicos que humilham as pessoas que lá estão. Casos e relatos de peritos médicos que, não apenas satisfeitos em contestar o laudo, o atestado do colega, rasgam estes laudos médicos. Então nós precisamos fazer alguma coisa e, eu não consigo entender, qual é a diferença da medicina feita por um médico que atesta a incapacidade ao trabalho de determinada pessoa, para a medicina feita e concluída pelos peritos do INSS. É uma vergonha o que o INSS está fazendo com as pessoas que precisam de benefícios e não estão conseguindo. E não apenas não estão conseguindo, como também estão sofrendo um processo degradante e humilhante dentro do INSS”, disse o peemedebista.

Audiência Pública

Marcos Rotta deve presidir uma audiência pública nas próximas semanas, para discutir o assunto, na Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam), entre os trabalhadores, órgãos de defesa dos consumidores e representantes do INSS.

“Estou sugerindo a esta casa, que possamos fazer uma grande audiência pública aqui, chamar o Ministério Público Federal, chamar o Ministério Público do Estado do Amazonas, o Ministério da Previdência, o gerente do INSS e a corregedoria do INSS, porque poucas pessoas têm conhecimento do problema. A grande massa da população não têm conhecimento, inclusive que o INSS tem uma corregedoria, onde estes casos negados pelos peritos podem sofrer, muitas vezes, um processo reverso. Eu quero discutir esta questão, trazer o sindicato a esta casa, trazer os trabalhadores para que eles utilizem também a tribuna da Assembleia Legislativa e possam manifestar o grau de insatisfação e alguns casos, inclusive, de revolta e humilhação que estão sofrendo dentro do INSS. Esta também é uma das bandeiras que vamos defender em Brasília”, finalizou.