Samel é denunciada por experimento em pacientes com Covid-19 que pode ter causado a morte de pelo menos 200 pessoas

O deputado federal Zé Ricardo (PT/AM) afirmou no plenário desta quinta-feira (10), que vai ingressar com uma denúncia no Ministério Público do Estado (MPE) contra o Hospital Samel, para que se faça uma investigação sobre um  experimento com o medicamento Proxalutamida realizado em pacientes com Covid-19 no Amazonas, que pode ter causado a morte de pelo menos 200 pessoas. A denúncia foi feita pela Comissão Nacional de Ética em Pesquisa (Conep) que apontou que o estudo foi feito sem o consentimento do órgão tem uma série de irregularidades graves.

No dia 1º de março deste ano, o presidente da Samel, Luiz Alberto Nicolau  anunciou um estudo privado de genética para o novo coronavírus por meio do uso do medicamento Proxalutamida, alegando que o medicamento teria apresentado resultado satisfatórios no tratamento de pacientes acometidos pela COVID-19. Conforme a Samel, o estudo estava sendo realizado tanto na capital amazonense, como também em outras cidades do interior do Amazonas.

Diante de grave denúncia, que coloca o Amazonas como laboratório de estudo não autorizado, o deputado federal Zé Ricardo (PT/AM) afirmou que já está ingressando com representação no MPAM para que faça uma investigação sobre esse experimento.

“Estamos acionando o Ministério Público para investigar essa denúncia. O negacionismo bolsonarista está levando a milhares de mortes no Brasil. Manaus e o Estado viraram cobaia desse estudo? Não podemos nos calar. Se for comprovado que até mortes aconteceram, os culpados têm de ser punidos”, declarou.

O parlamentar destacou ainda, que parte dessa equipe de profissionais que atuou nesse estudo é de defensores do tratamento precoce contra a Covid e do uso da Cloroquina em pacientes. Um deles é o infectologista Ricardo Zimerman, do Hospital da Brigada Militar de Porto Alegre, que veio a Manaus junto com uma comitiva do Ministério da Saúde.

(*) Com informações da assessoria