Samel está aglomerando pacientes em recepção, denuncia cliente

O Radar recebeu uma denúncia informando uma aglomeração em uma das unidades hospitalares do Grupo Samel, localizada na avenida Getúlio Vargas, no Centro de Manaus. Nas imagens enviadas à redação é possível ver que não existe distanciamento social na recepção. A Organização Mundial da Saúde (OMS) recomenda pelo menos 1,5 metro de distância para evitar contaminações por Covid-19.

Segundo o denunciante, a aglomeração estaria sendo causa devido a demora no atendimento. “Hoje pela manhã eu estive la para realizar alguns exames, e já tinha muita gente tentando ser atendido. Lá você aguarda fila pra fazer ficha, outra fila para ser chamado e como o fluxo estava muito grande não houve um controle”, disse.

O cliente da Samel, ainda, tentou explicar para funcionários do local, sobre o perigo de tantas pessoas aglomeradas, mas segundo ele, uma enfermeira afirmou que o motivo na demora seria o alto fluxo de pacientes.

“Eu perguntei da enfermeira se estava falando gente para atender ela disse não, o volume de atendimento hoje está muito grande, e não me deram nenhuma satisfação”.

O denunciante disse ainda, que no local havia várias pessoas com sintomas de síndromes gripais, o que torna a situação ainda mais preocupante considerando que a Variante P1, que circula em Manaus, é altamente contagiosa.

O Radar entrou em contato para questionar se empresa já adotou alguma providência para evitar aglomerações naquela unidade mas até a publicação desta matéria não obteve resposta.

Situação epidemiológica do Amazonas

Apesar de uma queda no número de internações por Covid-19, no Amazonas ainda há 497 pacientes hospitalizados, desse total 281 estão na UTI lutando contra a Covid.

No último boletim epidemiológico registrado divulgado nessa sexta-feira (23), a Fundação de Vigilância em Saúde do Amazonas (FVS-Am) confirmou mais 20 mortes pela doença e 829 novos casos, confirmando que ainda é necessário manter as precauções porque a pandemia ainda não acabou.