Sammy Lee reata casamento com Pyong e afirma ter se permitido conhecer um novo Pyong

Reprodução

A influenciadora digital Sammy Lee, 23, resolveu dar mais uma chance a Pyong, 29, após a separação.

A mãe do pequeno Jake, de um ano, havia anunciado em julho o fim do casamento após a divulgação de um teaser do programa Ilha Record dar a entender que o marido a tinha traído durante as gravações.

Porém, quando o reality show foi ao ar, foi mostrado que ele resistiu às investidas da argentina Antonela Avellaneda, 38, durante o confinamento, apesar de ter se deitado com ela embaixo do edredom. Mesmo assim, Pyong e Sammy permaneceram separados.
Em longo desabafo nas redes sociais, Sammy publicou imagem dela com o filho e o ex-BBB, disse que se permitiu “conhecer essa nova pessoa” e que nos últimos meses “me conheci, aprendi a me amar e que dependência emocional não é saudável”.

“Mas ainda assim continuava sentindo algo, no fundo do meu coração, que martelava na minha cabeça. Em meio aos meus estudos, ouvi uma frase: ‘Prefiro fracassar estando com a minha família do que prosperar sem ela'”, comentou.

Ela afirma que sempre quis passar por essa jornada ao lado de quem ama. “Também escolhi perdoar, em verdade, o homem que jurei não abandonar diante de Deus. Família é sim propósito de Deus, lute pela sua”, finalizou.
Pyong também publicou uma imagem dele com a mulher e o pequeno Jake e falou do perdão que recebeu de Sammy e de sua transformação.

“O perdão não é algo merecido. Nós não merecemos, eu não mereço. O perdão nos é dado por amor. A transformação acontece antes disso, acontece no arrependimento verdadeiro. O amor da minha vida me perdoou, por isso hoje é um dia de alegria”, escreveu.
Em setembro, Sammy deixou o hospital após ter sido internada às pressas na capital paulista. Ela celebrou a alta em suas redes sociais, onde postou uma selfie com um buquê de flores e uma tipoia em um dos braços.

Ela procurou atendimento médico após sentir fortes dores no braço esquerdo e, após exames, foram detectadas múltiplas hérnias, além de uma inflamação aguda no nervo. O quadro é parecido com o da mãe dela, que morreu em julho deste ano de câncer de mama.
“O quadro não é cirúrgico, mas é necessário um período de internação e fisioterapia”, afirmou a equipe do Hospital Albert Eintein na ocasião. Sammy também vinha fazendo uso de remédios controlados por causa de um tratamento psiquiátrico. Ela vem enfrentando problemas com ansiedade, estresse e depressão.