Samuel Hanan e Carlos Suarez irão ao TCE prestar esclarecimentos sobre a Cigás

 

O ex-governador do Amazonas e ex-presidente do Conselho Administrativo da Companhia de Gás do Amazonas (Cigás), Samuel Hanan, e o sócio majoritário da Cigás, o empresário Carlos Suarez, deverão ir ao Tribunal de Contas do Amazonas (TCE-AM) para prestar esclarecimentos e apresentar documentos sobre as denúncias apontadas pela Agência Reguladora dos Serviços Públicos Delegados e Contratados do Estado do Amazonas (Arsepam) em representação ingressada na Corte de Contas.

O pedido de convocação foi apresentado pelo relator do processo, conselheiro Ari Moutinho Júnior, e foi acatado por unanimidade pelo Pleno na sessão desta quarta-feira (12).

O conselheiro Ari Moutinho Júnior explicou que Arsepam ingressou com uma representação em face da Cigás, relatando indícios de irregularidades. Mas, desistiu da ação, sem justificativas.

“A Arsepam requereu a desistência do feito logo em seguida, em questão de uma semana. Por impulso de ofício, faz-se necessário que este Tribunal averigue os fatos trazidos no Processo 10.986/2020 enquanto no exercício de sua função constitucional de fiscalizar os recursos públicos e impedir a sua eventual malversação ou a concretização de ilegalidades na Administração, motivo pelo qual determino o apensamento do processo n.º 10986/2020 aos presentes autos”, afirmou o conselheiro.

Em maio deste ano, o Pleno do TCE-AM aprovou o envio de cópia de todo processo aos Ministérios Públicos Federal (MPF) e Estadual (MPE), à Polícia Federal, ao Tribunal de Contas da União (TCU) e à Assembleia Legislativa do Estado (ALE-AM) para conhecimento e providências.

Com informações do TCE-AM.