Sangue e digitais são encontradas em lancha de suspeito em desparecimento de jornalista e indigenista

A amostra foi localizada após inspeção na lancha, com uso de luminol

Foto: Divulgação

A Polícia Federal, na manhã desta quinta-feira (09), confirmou que um perito do Comitê de crise encontrou amostras de sangue na lancha que pertence a Amarildo da Costa de Oliveira, de 41 anos, apelidado de “Pelado”, que é suspeito no desaparecimento do jornalista Dom Phillips e do indigenista Bruno Pereira no interior do Amazonas.

A amostra foi localizada após inspeção na lancha, com uso de luminol. Além disso, amostras de digitais foram colhidas para serem confrontadas com as digitais dos dois desaparecidos.

Testemunhas relataram aos investigadores que Pelado usou sua lancha para perseguir Phillips e Pereira no leito do Rio Itaquaí. Os dois desaparecidos viajavam com uma embarcação nova, com motor de 40 HP e 70 litros de gasolina, o suficiente para a viagem, e sete tambores vazios de combustível.

“Pelado” foi preso em flagrante por posse de munição de uso restrito. Ele é apontado como um dos últimos homens a ter contato com Bruno e Dom na Comunidade São Rafael, antes deles embarcarem em direção ao município de Atalaia do Norte.