Santos cai para Chape e perde chance de entrar na zona da Libertadores

Com gol do atacante Leandro Pereira ainda no primeiro tempo, a Chapecoense venceu o Santos por 1 a 0, nessa segunda-feira (12), no Pacaembu, e se mostrou viva na briga contra o rebaixamento no Campeonato Brasileiro.

O resultado levou o time de Chapecó para os 37 pontos, ainda na zona da degola, mas com a mesma pontuação que o Vitória, primeiro time fora do Z-4 – os baianos vencem nos critérios de desempate.

O Santos, por sua vez, perdeu a chance de ingressar na zona de classificação para a Libertadores. O time alvinegro estacionou nos 46 pontos, em oitavo, a um do Atlético-MG, em sexto e dentro do G-6. Entre eles está o Atlético-PR, com 46 pontos, mas na frente dos paulistas por ter maior número de vitórias.

Essa foi a segunda derrota consecutiva do Santos. Na rodada passada, a equipe dirigida por Cuca havia perdido por 3 a 2 para o Palmeiras no Allianz Parque. Já a Chapecoense se recupera após ter perdido para o Bahia por 1 a 0, em Salvador.

O resultado desta segunda-feira também preocupa Sport (37), Vasco (38), Ceará (38) e Corinthians (40), times que agora estão imediatamente ameaçados pelo rebaixamento, a apenas três pontos da degola. Botafogo, Bahia e Fluminense, com 41, também correm risco.

Na próxima rodada, o Santos tentará a recuperação diante do Flamengo, no Maracanã, na quinta-feira (15). A Chapecoense, que conquistou a primeira vitória fora de casa neste Brasileirão, recebe o Botafogo na Arena Condá, no mesmo dia.

SANTOS

Vanderlei; Daniel Guedes (Rodrygo), Alison, Gustavo Henrique, Dodô; Yuri, Carlos Sánchez, Bryan Ruiz (Arthur Gomes); Derlis González, Copete (Bruno Henrique), Eduardo Sasha. T.: Cuca

CHAPECOENSE

Jandrei; Eduardo, Fabricio Bruno, Douglas, Bruno Pacheco; Amaral, Márcio Araujo, Canteros (Elicarlos); Doffo (Vinicius), Wellington Paulista, Leandro Pereira. T.: Claudinei Oliveira

Estádio: Pacaembu, em São Paulo

Juiz: Rafael Traci (PR)

Cartões amarelos: Alison e Yuri (Santos)

Gol: Leandro Pereira aos 28min do primeiro tempo

Fonte: Folhapress