Se depender de Alckmin, deputados e senadores têm que votar a favor da reforma da previdência de Temer

Se depender do novo presidente nacional do PSDB e pré-candidato à presidência da República em 2018, o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, todos os deputados e senadores da sigla terão que votar a favor da reforma da previdência pretendida pelo presidente Michel Temer, afinal quem não segue orientação do partido corre o risco de ser punido por infidelidade partidária.

O apoio à reforma da previdência de Temer foi, inclusive, um dos temas do discurso de Alckmin ao ser eleito presidente do PSDB, nesse sábado (10). “Eu pessoalmente sou favorável. Fiz uma reforma da previdência em São Paulo em 2011. Minha posição pessoal é pelo fechamento da questão”, argumentou Alckmin.

Se depender da figura maior da sigla tucana, o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, o partido também caminha com Temer na questão da aprovação da reforma da previdência. FHC tem uma defesa ainda mais ferrenha da reforma que Temer quer fazer.

Ele também fez mudanças na previdência quando era presidente da República (1998). Foi o primeiro a fazer modificações na idade para aposentadoria e no tempo de contribuição. (Any Margareth)