”Se fosse comigo, meu rosto estaria estampado na TV”

reprodução Tv globo

Nesta quinta-feira (4), a empregada doméstica Mirtes Renata Souza, mãe de Miguel Otávio Santana da Silva, de cinco anos, que morreu após cair de um prédio de luxo aos cuidados da patroa, falou pela primeira vez sobre a morte do seu filho e desabafou sobre a negligência e não divulgação do nome da sua patroa: Sarí Gaspar Cortês Real, que é a primeira dama do prefeito de Tamandaré, cidade localizada no Sul de Pernambuco, Sergio Hacker Cortês Real.

“Se fosse eu, meu rosto estaria estampado, como já vi vários casos na televisão. Meu nome estaria estampado e meu rosto estaria em todas as mídias. Mas o dela não pode estar na mídia, não pode ser divulgado”, falou chorando em entrevista à TV Globo.

Sarí Gaspar foi presa em flagrante, foi autuada por homicídio culposo, mas pagou uma fiança de R$ 20 mil e responde em liberdade.

O Portal Notícia Preta tentou falar com Sarí Gaspar Cortês Real e Sergio Hacker Cortês Real, além da assessoria da Prefeitura de Tamandaré, mas não conseguiu retorno.