Secretaria de Segurança divulga fotos de foragidos da Justiça procurados no Amazonas

Para informações do paradeiro dos criminosos entrar em contato pelo número 181, o disque-denúncia da SSP-AM

Foto: Divulgação

A Secretaria de Segurança Pública do Amazonas (SSP-AM) divulgou a foto de seis integrantes de facções criminosas de alta periculosidade que estão foragidos da Justiça do Amazonas, são eles: Cristiano França de Souza, vulgo “Feroz”; Adalberto Salomão Guedes da Silva, vulgo “professor/Thiago”; Jhonsson Alves Barbosa, vulgo “Playboy”; Clemilson dos Santos Farias, vulgo “Tio Patinhas”; Kaio Wuellington Cardoso dos Santos, vulgo “Kaio do 40 Neymar” e Cassiano Ribeiro da Silva Junior, vulgo “Bobzão”.

Vale lembrar que um dos procurados é Tio Patinhas que é líder da facção criminosa Comando Vermelho (CV) que foi preso em junho de 2018 em um apartamento de luxo situado na cidade de Jaboatão dos Guararapes, região metropolitana do Recife (PE). Ele é investigado por crimes como homicídios, associação para o tráfico e lavagem de dinheiro. 

O secretário de Estado de Segurança Pública do Amazonas, general Carlos Alberto Mansur, reforça para a população colaborar com informações acerca da localização dos indivíduos, que entre em contato pelo número 181, o disque-denúncia da SSP-AM.

“Solicitamos a colaboração da população caso reconheçam esses indivíduos ou saibam o paradeiro deles, para que possamos capturá-los. Ressalto a importância das pessoas realizarem denúncias. A identidade do informante será preservada”, disse.

Outro procurado é o vulgo Feroz apontado como um dos suspeitos envolvidos na morte do Cabo da Polícia Militar do Amazonas, Isaías Filho, de 38 anos, que aconteceu no dia 4 de maio deste ano.

Já Mano Kaio é apontado como mandante de um ataque na capital amazonense após a morte do traficante Erick Batista Costa, conhecido como “Dadinho”, após confronto com policiais da Ronda Ostensiva Cândido Mariano (Rocam).

“Mano Kaio” foi alvo da Operação “Coalizão do Bem”, no dia 18 de junho e, segundo a polícia, ele estava escondido em uma comunidade no Complexo da Penha, Zona Norte do Rio de Janeiro, onde determina as ações da facção criminosa no Amazonas. Entretanto, o líder do CV não foi capturado e ele continua foragido.