Secretário da Sejel, do PC do B, pede demissão do cargo e dispara uma verdadeira “metralhadora giratória” contra o Governo de Melo

secretaria anderson souzaE quando se pensava que estava tudo em paz entre o PC do B, da senadora Vanessa Grazziotin e de seu marido, o histórico comandante comunista, Eron Bezerra, e o governador do Estado, professor José Melo, eis que o secretário de Estado de Juventude, desporto e Lazer (Sejel), o comunista Anderson Souza (na foto de camisa verde), pediu demissão nesta segunda-feira (12), não sem antes postar no Facebook os motivos para sua saída, apontando uma verdadeira “metralhadora giratória” na direção do governador e crivando-o de críticas das mais destrutivas. Anderson Souza escreveu que os motivos para sua saída seriam, segundo ele, “pressões políticas, interesses politiqueiros e chantagem” que estariam se sobrepondo “aos interesses públicos e interesses da população”.

Um exemplo dado pelo secretário, é que o governador José Melo teria condicionado sua permanência no cargo, entre outras coisas, em ter que “demitir funcionários terceirizados sem justificativa, só pq (abreviatura da palavra “porque” nas redes sociais)  tal pessoa é ligado a alguém que conhece tal pré-candidato, chegando ao ponto de demitirem um funcionário sem comunicação a Sejel, a qual soubemos pelo diário oficial, é uma postura nada republicana”.

Anderson Souza diz ainda “que até hoje não foi liberado o orçamento para execução dos projetos e programas do Governo do Amazonas sob o comando da Sejel” e, a continuar dessa forma, a Secretaria da Juventude corre o risco de “paralisar as atividades”, e centenas de servidores da secretaria serem dispensados. “Espero também que não ocorra a demissão em massa a partir do dia 15, como se propala no palácio do governo, de centenas de trabalhadores da Sejel por conta do encerramento de diversos convênios que não tiveram recursos liberados para continuidade”, comenta.

O agora ex-secretário deixa entender que se a Sejel estava sendo prejudicada pelo incômodo de sua permanência no cargo, espera que sua demissão “possa sensibilizar o sr. governador, José Melo, a autorizar a liberação do orçamento e recursos financeiros para dar continuidade aos trabalhos da Sejel”, e que “o mesmo garanta a manutenção dos empregos de nosso colaboradores e o atendimento à população”. Leia na íntegra texto de Anderson Souza, no Facebook:

Aos meus amigos e amigas:

Quero tornar público os motivos que me levaram a pedir demissão do cargo de secretário da Sejel, em exercício.
1- As pressões políticas, os interesses eleitoreiros, qualquer tipo de chantagem, jamais podem se sobrepor aos interesses públicos e aos interesses da população;
2- condicionar a continuidade das ações da Sejel em detrimento de um posicionamento eleitoral do meu partido e achar que vamos, ou que eu vou aceitar trocar cargos por decisão a cerca da sucessão estadual é desconhecer nossa história de quase 92 anos;
3- pressão pra demitir funcionários terceirizados sem justificativa, só pq tal pessoa é ligado a alguém que conhece tal pré-candidato, chegando ao ponto de demitirem um funcionário sem comunicação a Sejel, a qual soubemos pelo diário oficial, é uma postura nada republicana;
4- desde que fiquei em exercício não houve interlocução com o Goverbador, em que pese termos solicitado várias audiências pra tratar de assuntos do Governo do Amazonas;
5- até hoje não foi liberado orçamento e mesmo pagamentos para execução dos projetos e programas do Governo do Amazonas sob comando da Sejel;
6- corre-se o risco de paralisar as atividades, prejudicando o atendimento a milhares de pessoas, bem como atraso no pagamento de centenas de funcionários, prestadores de serviço…;
7- por fim lamento muito tudo isso e espero que meu ato possa sensibilizar o Sr. Governador José Melo a autorizar a liberação do orçamento e recursos financeiros para dar continuidade aos trabalhos da Sejel;
8- e espero também que não ocorra a demissão em massa a partir do dia 15, como se propala no palácio do governo, de centenas de trabalhadores da Sejel por conta do encerramento de diversos convênios que não tiveram recursos liberados para continuidade;
9- espero que a partir de agora o Governador esteja a vontade e que o mesmo garanta a manutenção dos empregos de nosso colaboradores e o atendimento à população;
10- quero agradecer o ex-governador Omar Aziz, a minha amiga Alessandra Campêlo e ao meu partido, por terem me dado essa oportunidade de contribuir com o meu Estado;
11- aos atletas, técnicos, dirigentes, aos amigos e amigas dos Esporte fica aqui a minha admiração e o meu respeito. Agora é trilhar novos horizontes e sempre defendendo a Bandeira do Esporte e da Juventude Amazonense.
Ps: pessoalmente nesse processo turbulento não guardo mágoas de ninguém. Essa decisão foi minha. Meu partido ainda não tem posição oficial a cerca da sucessão estadual. Não conseguiria ficar em paz sabendo que a continuidade de minha pessoa na Sejel poderia no final do mês trazer prejuízos a pessoas que nada tem a ver com tudo isso. Tive a coragem de fazer o que fiz por que aprendi com minha família quem nem tudo vale a pena nessa vida. Sejamos felizes!! E que Deus nos Abençoe!!