Secretário de Cultura visita barracões das escolas de samba

Conhecer a estrutura de cada uma das escolas de samba do Grupo Especial de Manaus. Esse foi o motivo apontado pelo secretário de Estado da Cultura, Denilson Novo, para visitar os barracões das escolas de agremiações.Segundo o secretário, a principal reclamação dos representantes das escolas, é referente à parte elétrica dos galpões, quadro que se agravou em 2015, após furtos de cabos no local.

“A dificuldade é maior porque as subestações de energia ficam vulneráveis e quem paga a conta são as escolas”, explicou Luiz Pacheco, que representou a Comissão Executiva das Escolas de Samba de Manaus (Ceesma) e Liga Independente das Escolas de Samba do Amazonas (Liesa). “As escolas são prejudicadas, muitas não começaram a trabalhar nos barracões porque não tem energia”.

Pacheco ressaltou que a visita do titular da pasta de Cultura é importante para apresentar a realidade enfrentada pelas agremiações. “Temos convicção que o novo secretário está sensível a políticas públicas para nos ajudar a fazer um grande espetáculo em fevereiro de 2018”, disse Pacheco, adiantando que os representantes estão estudando as propostas apresentadas pela Secretaria de Estado de Cultura (SEC) na última semana.

Estudo – Denilson Novo afirmou que, a partir da visita, será feito um estudo com a equipe técnica da SEC para analisar formas de apoio nas prioridades apresentadas. “A principal demanda é a parte elétrica, mas também nos preocupa a quantidade de resíduos gerados todos os anos e o pouco aproveitamento disso, no sentido de gerar uma economia para beneficiar a estrutura do Carnaval”, comentou o secretário. “Acredito que temos possibilidades de buscar parcerias para potencializar melhor utilização dos resíduos, que isso pode ser economicamente melhor explorado. Vamos buscar empresas para potencializar resultados”.

Propostas – Na última quinta-feira (23/11), Denilson Novo esteve com os representantes do Grupo Especial de Manaus para apresentar propostas, como projetos para aproximar a população das escolas de samba, planos para a logística operacional dos desfiles e a utilização de ferramentas digitais para gerar impacto nas atividades das agremiações.

Na ocasião, o secretário reforçou a necessidade do envolvimento das comunidades em apresentações e desfiles das escolas de samba. Para isso, segundo Denilson, a proposta é promover, em parceria com as agremiações, atividades que estimulem a participação do público.

FOTOS: DIVULGAÇÃO/SEC