Secretário de Educação do Amazonas já teria repassado R$ 171 milhões para universidade em Minas Gerais

Rossieli-Soares 03 capa

Durante a sessão plenária desta quinta-feira (03), a deputada estadual Alessandra Campêlo (PCdoB) informou que vai solicitar ao Ministério Público Estadual e ao Ministério Público Federal uma investigação minuciosa nos contratos da Secretaria de Estado da Educação (Seduc), avalizados pelo secretário gaúcho da pasta de Educação do Amazonas, Rossieli Soares

O motivo é a notícia divulgada em portais do Amazonas que dão conta de um contrato de R$ 118 milhões da pasta dirigida pelo secretário Rossieli Soares com a Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF), em Minas Gerais.

“A partir daquela matéria fiz uma pesquisa mais detalhada e descobri que não é só este contrato. Desde 2011 a Universidade Federal de Juiz de Fora vem sendo contratada pela Seduc para fazer um trabalho que a UFAM, o IFAM ou a UEA teriam capacidade para realizar”, disse a vice-líder da oposição na Casa.

Na pesquisa, a deputada constatou que pelo menos mais sete contratos foram assinados com a UFJF, num total de R$ 53 milhões. “Por que mandar esse dinheiro para fora, por que não abrir para que uma universidade aqui mesmo do Amazonas pudesse prestar esse serviço? ”, questionou Alessandra.

Por causa das suspeitas que recaem sobre os contratos, a parlamentar informou que entrar com representações no MPE e no MPF, já que existem recursos federais direcionados para o desenvolvimento da educação no Estado. A deputada também defende uma autoria do Tribunal de Contas do Estado (TCE) em todos os contratos da Seduc com a UFJF.