Secretário de Inteligência do AM é preso em operação que apura roubo de cargas de ouro

Foto: Divulgação

O Secretário Adjunto de Inteligência do Amazonas (SEAI) Samir Freire, foi preso na manhã desta sexta-feira (09) no âmbito da operação Garimpo Urbano, deflagrada pela Polícia Federal e pelo Grupo de Atuação Especial contra o Crime Organizado (Gaeco). Além de Samir, os investigadores de Polícia, Adriano José Frizzo, Jarday Bello Vieira e André Silva Costa também foram presos sob a suspeita de participarem de um esquema de roubo de cargas de ouro.

Em nota, a Polícia Federal confirmou o cumprimento de dez mandados de busca e apreensão e quatro mandos de prisão temporária na capital, no interior do Estado e no Estado do Pará. Entre os alvos das buscas está o investigador da Polícia Civil, Jociel Andrade de Freitas, o coronel da reserva, Daniel Piccolotto Carvalho e seu filho Diego Piccolotto Carvalho, além do empresários Wagner Flexa Saita e Raimundo José da Cruz Júnior,

A operação tem como objetivo coibir a ação de policiais e agentes ligados à Segurança Pública, que estão supostamente envolvidos em roubou de cargas de ouro. De acordo com a PF, os suspeitos ameaçavam os motoristas que transportavam a carga e monitoravam as vítimas através usando a estrutura Secretaria Executiva Adjunta de Inteligência – SEAI.

O secretário de Segurança Pública, Louismar Bonates, informou em nota que vai determinar à Corregedoria-Geral do Sistema de Segurança a abertura de um Processo Administrativo Disciplinar (PAD) para julgar a permanência dos envolvidos na operação policial do MPE e PF nos quadros do sistema de segurança.