Secretário de Iran Medeiros faz uma “passarinhada” com “denuncia” à imprensa e acaba sendo descoberto pela própria imprensa ao dar seu telefone

Print - Email

Clique na imagem para ampliar

Como diria um político local, “passarinho que quer dar uma de morcego tem que ter cuidado pra não morrer trepado, de cabeça pra baixo – não vou escrever que parte do corpo fica pra cima pra não incorrer no erro da pornografia – e ainda no escuro”. Nesse caso, o “passarinho” seria o atual secretário de Comunicação de Coari que teria sido pego armando uma “passarinhada” e, desta vez, confesso que a primeira “morcega” a descobrir tudo não fui eu. Nesse caso a descoberta foi feita por um colega de televisão, um dos maiores “morcegões” que eu conheço? – não vou identifica-lo porque ele ficou preocupado de falar sem autorização dos seus superiores.

A emissora que ele trabalha, assim como todos os veículos de comunicação de Manaus – só não o Radar, vocês sabem porque, né gente? – recebeu um vídeo onde aparece o ex-prefeito em exercício de Coari, Carlos Batista, o Merelo, dando dinheiro para um grupo de pessoas que seriam professores para ajudar na realização de manifestação contra o atual prefeito em exercício Iran Medeiros, ou seja, desmoralizando os protestos feitos pelos professores e apontado Merelo como o “patrocinador” de tais atos.

O vídeo vai junto com um e-mail em texto onde há inúmeras expressões erradas, como a querer provar que foi enviado por um cidadão comum, inclusive sem formação escolar, como se fosse possível um cidadão com tal grau de instrução saber fazer edição de vídeo, já que claramente você vê que as imagens têm cortes. Pra piorar a “passarinhada” como é que um cidadão que mal sabe articular as palavras de forma correta, seria tão articulado para ter acesso a toda a lista de e-mails dos veículos de comunicação de Manaus, inclusive do setor de jornalismo das televisões. E o tal cidadão que não sabe nem o que é concordância verbal e nominal, saber lidar com arquivos em vídeo pra passar por e-mail, imagina gente? E, diante de coisas tão estranhas, como o fato do cidadão saber escrever corretamente “infelizmente não poderei”, até na conjugação do verbo “poder” correta, mas finalizar a frase toda errada – “mi imdentificar”, o nosso colega de televisão que não é passarinho nem nada, decidiu identificar o tal cidadão.

E, pasmem, que o colega repórter respondeu o e-mail e recebeu como resposta um número de telefone (92) 992497762, onde poderia falar com o denunciante e quando foi checar na agenda de telefone da emissora acabou descobrindo que esse número estava registrado como sendo do novo secretário de Comunicação de Coari, nomeado por Iran Medeiros, que segundo o colega repórter trata-se de alguém que se identificou para a emissora como “jornalista Franklin Thompson” – juro que não sei quem é, e o colega repórter diz que também não sabe.

E seguindo o rastro da passarinhada, o colega repórter já ligou para os professores e descobriu que são eles mesmos que estão no vídeo, mas a história contada não é bem assim. E que eles próprios é que foram pedir ajuda ao vereador e ex-prefeito Merelo, porque não estão tendo dinheiro nem pra comer, que dirá pra fazer manifestação. Além disso, foram cobrar de Merelo cadê os R$ 580 mil que ele disse ter deixado nas contas da Prefeitura para pagar o 13º salário, que está atrasado desde o ano passado. E Merelo entregou para os professores um documento com o depósito bancário feito pelo secretário de Finanças para pagar os professores – documento que eles enviaram para o colega repórter e estão enviando pra tudo que é veículo de comunicação, desta vez até pro Radar.

E aí vocês já sabem o que aconteceu, né gente, o “passarinho” se enrolou na própria armadilha e conseguiu, ao invés de ajudar o “chefe”, deixar Iran Medeiros em situação ainda pior, já que os professores estão furiosos com a tentativa de desmoralização – e ainda lembram que podem processar quem fez uso de suas imagens – e os colegas repórteres não gostaram nada da enganação. Tá vendo o que dá “passarinho” querer dar uma de morcego? (Any Margareth)