Secretário de Saúde do AM, Marcellus Campêlo é preso pela Polícia Federal em Manaus

    Foto: Reprodução

A Polícia Federal (PF) cumpriu o mandado de prisão do Secretário de Saúde do Amazonas, Marcellus Campêlo, na tarde desta quarta-feira (2). A prisão aconteceu no Aeroporto Internacional Eduardo Gomes, na saída da aeronave vindo do Rio de Janeiro. O líder da pasta foi abordado pela equipe da PF e conduzido até a unidade da Polícia Federal.

A prisão do secretário faz parte da quarta fase da operação Sangria, deflagrada hoje em Manaus e Porto Alegre. A operação investiga se funcionários da Secretaria de Estado de Saúde (SES-AM) fizeram contratação fraudulenta para favorecer grupo de empresários locais para a construção de hospital de campanha, sob orientação da cúpula do governo do Estado.

Marcellus foi o último dos 6 investigados a ter prisão temporária decretada pelo STJ (Superior Tribunal de Justiça) a ser preso. Outros cinco mandados de prisão foram cumpridos, estes são o empresário Sérgio José Silva Chalub, Rafael Garcia da Silveira, Frank Andrey Gomes de Abreu, Carlos Henrique John e Nilton Costa Lins Júnior.

Os agentes federais também compareceram na casa de Wilson Lima, na sede do governo do Amazonas, na SES-AM, na casa do secretário estadual de Saúde, no Hospital Nilton Lins e na casa do dono da unidade para cumprir mandados de busca e apreensão.

Campêlo foi o último investigado a ser preso pois de acordo com a nota que enviou à imprensa, ele estava viajando, mas está “à disposição da Justiça e vai prestar todos os esclarecimentos”.

Marcellus Campêlo está agendado para depor na CPI da Covid, no Senado, no próximo dia 15.