Secretários de governo do AM estão obrigando servidores a “entregarem” suas redes sociais para propaganda de Wilson Lima

Foto: Reprodução

Um servidor público estadual mostra ao Radar a mensagem que chegou em seu WhatsApp: “De ordem do Secretário Executivo da Casa Militar Cel. Audiney, o mesmo solicita os endereços das suas redes sociais. No aguardo, Obrigada”.

clique para zoom

O servidor, que para resguardá-lo de possíveis represálias não vamos identificar, já que a Constituição Federal nos faculta o sigilo da fonte, diz que todos os servidores da Casa Militar do governo de Wilson Lima estão recebendo esta “solicitação” para passar os endereços de suas redes sociais.

A partir do momento em que passam os endereços das redes sociais, os servidores recebem, desta vez, um pedido em tom de ordem para postar manifestação de apoio ao governo de Wilson Lima e passam a ser monitorados pela chefia da Casa Militar para ver se estão fazendo postagens pró-governo.

O denunciante conta que a pressão maior recai sobre os servidores comissionados que acabam cumprindo as ordens sem questionar com medo de perderem os cargos.

Clique para zoom

Mas, isso não estaria acontecendo somente na Casa Militar, mas em todas as secretarias de governo do Amazonas. O servidor repassa para o WhatsApp do Radar uma lista de WhatsApp encabeçada pelo próprio secretário de Administração do Estado do Amazonas (Sead), Fabrício Barbosa.

Esses servidores têm fotos de Wilson Lima em seus perfis de WhatsApp que, segundo o denunciante, teriam sido obrigados a postar. “Isso é um absurdo, esse pessoal do governo não tem mais limites. Acham que podem tudo pra ganhar uma eleição”, reclama o denunciante.