Seleção Brasileira enfrenta hoje Camarões no DF pelo 1° lugar do grupo

CALCIO: MONDIALI; DAL BRASILE ALL'ECUADOR LE 32 SQUADRE DELLA COPPA DEL MONDO

O Brasil volta a jogar nesta segunda-feira (23) para definir seu destino na Copa do Mundo. A Seleção enfrenta Camarões às 17h, emBrasília, já sabendo quais adversários poderá enfrentar nas oitavas de final. Isso porque Holanda e Chile jogam às 13h, em São Paulo. Se vencer Camarões, o Brasil termina a primeira fase como líder do grupo A e vai enfrentar na próxima etapa o perdedor do duelo entre holandeses e chilenos. Este será o 100° jogo do nosso país em Copas do Mundo.

Na outra partida do grupo do Brasil, Croácia e México se enfrentam também às 17h, e quem vencer avança. O jogo será no Recife.

E às 13h, em Curitiba, a campeã mundial Espanha faz um “amistoso” contra a Austrália, já que as duas seleções estão matematicamente eliminadas do torneio.

O Brasil deve jogar completo contra Camarões, com direito à volta de Hulk, que ficou de fora contra o México. Já os africanos podem entrar em campo desfalcado de seu jogador mais conhecido. O atacante Samuel Eto’o não treina com bola desde o jogo contra o México, em 14 de junho. Ele está fazendo tratamento no joelho machucado.

Brasil x Camarões, às 17h, em Brasília

Os torcedores brasileiros vão colorir de verde-amarelo as ruas da capital federal para assistir ao jogo entre Brasil e Camarões no Estádio Nacional Mané Garrincha. O time africano vem de uma derrota de 4 a 0 para a Croácia, mas o zagueiro da Seleção David Luiz disse que não espera jogos fáceis nesta Copa. “Camarões vem sem responsabilidade, mas com orgulho de representar uma pátria”, comentou o jogador. “Eles querem ganhar do Brasil no Brasil. Mostrar que reagiram depois de dois jogos. Agora vêm com o orgulho ferido, com a vontade de ganhar, porque vai ser um ‘título’ para eles”, completou.

Antes da partida, vale a pena também reparar como os atletas vão reagir quando a torcida cantar o hino brasileiro. O ex-jogador Zico disse que “falta controle” a alguns jogadores, e a reação no hino seria uma das provas disso. “Quando os torcedores cantam o hino com a gente, é uma coisa de outro mundo. Quem está dentro do campo sabe como é. É uma forma de estar mais perto do povo brasileiro. Acho que isso não atrapalha”, opinou o lateral Marcelo.

Fonte: GE