Selo de procedência e qualidade do guaraná de Maués em estudo pela Fucapi

guaraná

Com a finalidade de obter o registro (selo) de Indicação Geográfica do Guaraná de Maués, a consultoria especializada do Núcleo de Tecnologias Ambientais da Fucapi está no município. Na manhã dessa quarta-feira (10) a equipe reuniu na sede da EMBRAPA representantes da SEGER, IDAM, SEBRAE, IFAM, SEPROR, Câmara Municipal e as associações ASCAMD, ASCAMPA e APREMPURAM.

A coordenadora do projeto na Fucapi, engenheira agrônoma Hellen Medeiros, disse que está fase em Maués tem o objetivo de criar uma segunda associação composta pelas instituições parceiras e assim definir o registro de identificação geográfica do guaraná. O gerente da Embrapa José Ribamar, citou que o Estado de Minas Gerais que produz maior quantidade do guaraná, o produto é comercializado a cerca de R$ 15 reais o quilo, enquanto que Maués produz menos, e é vendido no valor de R$ 60 reais o quilo, provando a qualidade do produto.

A Câmara Municipal de Maués que também é parceria nesta ação esteve representada pelo presidente em exercício vereador Luís Carlos Dinelly, que enfatizou o resgate do projeto pelo prefeito Pe. Carlos Góes. O Secretário de Produção de Maués, Ornan Alencar, afirmou que a concretização do projeto deve aumentar a produção e fortalecendo a economia da cidade. O Secretário de Geração Emprego e Renda,  informou que o projeto está sendo executado pela FUCAPI através do investimento do SEBRAE com custo em cerca de R$ 400 mil. Assim sendo, o guaraná de Maués terá certificação única de procedência e qualidade. O projeto deve ser concluído num prazo de 18 meses.

IG DO GUARANÁ DEVE IMPULSIONAR PRODUÇÃO NOS PRÓXIMOS ANOS

Com os avanços do projeto de identificação geográfica IG do guaraná de Maués, a expectativa segundo os órgãos parceiros é o aumento da produção nos próximos anos, devido à valorização do grão que terá preço elevado.

O Secretário de Produção, Fomento e Abastecimento de Maués Ornan Alencar, destacou que a demanda deve ser maior até 2016. Ele ressaltou que a Prefeitura de Maués, IDAM e Embrapa em uma ação de governo distribuíram cerca de 150 mil mudas de guaraná para produtores da zona rural.

Esta ação ligada ao IG mostra a importância da realização em grupos de trabalhos um dos pré-requisitos para a emissão da certificação, uma vez que os órgãos responsáveis visam o desenvolvimento coletivo.