Sem acordo com a Seduc sobre data-base, professores prometem indicativo de greve para o dia 28 deste mês

O Sindicato dos Professores e Pedagogos de Manaus (Asprom Sindical) informou que até a última sexta-feira (15) a categoria não tinha entrado em um acordo com a Secretaria de Estado da Educação (Seduc) sobre o reajuste salarial e o pagamento da data-base dos profissionais da Educação. Diante do impasse, a categoria já articula uma “paralisação de advertência”.

“Para evitar atraso no pagamento do reajuste salarial a categoria decidiu, na hipótese do secretário Luiz Castro não apresentar uma proposta de reajuste salarial ou de a proposta que for apresentada seja apenas a reposição da inflação (apenas 4%), aprovar um indicativo de paralisação de advertência para o dia 28/03/19, visto que a simples reposição da inflação já é considerada uma proposta indigna pelos trabalhadores”, informou a Asprom Sindical.

Na última sexta, representantes da Asprom Sindical se reuniram com o secretário de Estado de Educação, Luiz Castro, para discutir as reivindicações da categoria. Entre elas estão o pagamento da data-base e um reajuste salarial de 15% aos profissionais da Educação.

“A  categoria reafirmou que tem pressa na conclusão da negociação, pois não aceitará atraso no pagamento do reajuste salarial deste ano. Foi avaliado que o Governo está muito lento nas suas análises da pauta de reivindicações, que foi protocolada pelo AspromSindical na Seduc no início do mês de fevereiro. Na reunião com o secretário ele afirmou que não podia fazer nenhuma proposta de reajuste salarial por que os estudos do governo ainda não estavam concluídos”, afirmou a Asprom Sindical.

No último sábado (16), durante assembleia realizada pela Asprom com os profissionais da Educação ficou acordado que uma nova reunião entre o Sindicato e a Seduc deve ser realizada na quarta-feira (22) e que a os professores e pedagogos participarão dos atos em Manaus em alusão ao Dia Nacional de Combate à Reforma da Previdência, também na quarta-feira.

Com informações da Asprom.