Sem chances de título do Verdão, veja o que está em jogo na 35ª rodada

Após 34 rodadas, o Campeonato Brasileiro de 2018 chega aos seus últimos capítulos com diversas indefinições. A primeira delas, claro, é o campeão.

O Palmeiras é cada vez mais o favorito a levantar o troféu deste ano, ainda mais após a vitória por 3 a 0 sobre o Fluminense na última quarta (14). Porém as vitórias de Internacional por 2 a 0 sobre o América-MG e do Flamengo por 1 a 0 sobre o Santos, ambas no domingo (15), acabaram com as chances de título da equipe alviverde já neste final de semana.

O mais cedo que o Palmeiras pode ser campeão é na próxima quarta (21). Para isso, precisa aumentar em dois pontos a vantagem sobre o vice-líder Inter, que hoje é de cinco.

O time de Felipão terá pela frente Paraná (fora) e América-MG (casa), enquanto os gaúchos encaram Botafogo (fora) e Atlético-MG (casa). Já o Flamengo, sete pontos atrás do líder, precisa diminuir essa diferença para pelo menos seis pontos até o fim da 36ª rodada.

As três equipes já estão garantidas pelo menos na primeira fase da Libertadores.

Hoje a primeira posição fora da zona de classificação para o torneio internacional é ocupada pelo Cruzeiro (7º). Portanto, qualquer equipe que seja ultrapassada pelos mineiros segue com a vaga garantida, pois os cruzeirenses já estão classificados por terem vencido a Copa do Brasil.

São Paulo e Grêmio empataram, nesta quinta (15), por 1 a 1 e ocupam, respectivamente, o quinto e o quarto lugar, empatados com 59 pontos (os gremistas levam vantagem por terem uma vitória a mais).

O empate garantiu a emoção na luta pelo G4 pelo menos até a penúltima rodada do torneio, já que nenhum time pode garantir a quarta vaga direta para a fase de grupos da Libertadores antes disso.

Com 12 pontos a serem disputados ainda no Brasileiro, o grupo dos que podem roubar uma vaga dos atuais quatro primeiros colocados é pequeno: São Paulo (5º, 59 pontos) Atlético-MG (6º, 50) e Atlético-PR (8º, 47). Contudo, só os paulistas podem terminar a próxima rodada no G4.

Já para a primeira fase da competição continental, popularmente chamada de pré-Libertadores (para a qual classificam-se quinto e sexto colocados), ainda estão na disputa, além dos já citados: Santos (9º, 46), Bahia (10º, 44 pontos), Botafogo (11º, 42), Fluminense (12º, 41), Corinthians (13º, 40), Vasco (14º, 39), e Sport (15º, 38) -destes, só o Atlético-PR pode entrar no G6 neste final de semana. O Ceará pode alcançar o Atlético-MG, mas mesmo assim levaria a pior no número de vitórias.

Os últimos nomes dessa lista, no entanto, devem estar mais preocupados com fugir do rebaixamento que com a vaga na Libertadores.

Corinthians e Vasco, por exemplo, fazem uma partida que pode ser decisiva para o futuro de ambas as equipes. Elas têm, hoje, respectivamente três e dois pontos de diferença para o primeiro colocado da zona de rebaixamento, a Chapecoense.

O time de Jair Ventura, inclusive, ainda enfrentará a equipe de Chapecó na penúltima rodada. Dependendo dos próximos resultados, a partida pode selar o destino alvinegro no campeonato, tanto positiva quanto negativamente.

Quem perder de Corinthians e Vasco pode acabar a 35ª rodada entre os quatro últimos colocados, dependendo dos resultados de Chapecoense, Ceará e Sport.

Mas mesmo em caso de vitória, as preocupações do time do Parque São Jorge se manterão, pelo menos até a 36ª rodada.

Ainda em relação ao rebaixamento, do Cruzeiro para baixo todos têm chances de cair. A disputa é mais acirrada, no entanto, dentro do intervalo de cinco pontos que separa o Vitória (18°) e o Fluminense (12º).

Botafogo, Bahia, Santos, Atlético-PR e Cruzeiro podem escapar do descenso nesse final de semana. Para isso, os dois primeiros precisam vencer seus duelos contra Internacional e Atlético-MG, respectivamente; já para os outros três, um empate é suficiente.

As outras equipes que ainda podem cair, a exemplo do Corinthians, só vão respirar aliviadas, na melhor das hipóteses, na antepenúltima rodada do campeonato. O mesmo vale para a confirmação do rebaixamento de qualquer time, menos o lanterna Paraná, que já caiu.

Fonte: Folhapress.