Anúncio Advertisement

Sem contraposta do Governo, professores aprovam greve para dia 15 (ver vídeo)

O Sindicato dos Trabalhadores em Educação do Amazonas (Sinteam), aprovou, nessa quarta-feira (9), o indicativo de greve da categoria com paralisação no próximo dia 15 caso o governo não faça uma contraproposta que eles considerem aceitável. A decisão ocorreu em Assembleia Geral com a presença de centenas de profissionais da área de educação na quadra do Rio Negro Clube, centro de Manaus. (Veja vídeo no final da matéria)

A presidente do Sinteam, Ana Cristina Rodrigues, explicou que o próximo passo da entidade é comunicar oficialmente ao Governo e a sociedade em geral sobre a instalação da greve, conforme prevê a legislação.

“Vamos aguardar alguma contraposta do Governo que seja acima dos 3,93% oferecidos para voltarmos a mesa de negociação. Caso isso não ocorra, os trâmites legais serão seguidos e a greve inicia na próxima segunda-feira”, disse a presidente.

Segundo ela, a categoria vem buscando o diálogo com o governador Wilson Lima (PSC) há quatro meses, sem perspectiva de data para uma reunião. No último dia 2, a categoria paralisou as atividades em várias escolas e realizou um protesto em frente à sede do Governo, na Avenida Brasil, Compensa, zona Oeste de Manaus.

Os servidores reivindicam o reajuste salarial de 15%, vale transporte, ampliação do plano de saúde para aposentados, progressões horizontais, por exemplo de serviço, e verticais, relacionadas a titularidade.

No entanto, em tratativas com a Secretaria de Estado de Educação (Seduc), a categoria conseguiu apenas a oferta de menos de 4%. O secretário Luiz Castro, alega que há um impedimento legal por causa da Lei de Responsabilidade Fiscal em conceder valor maior que a inflação do período de 2018/2019.