Sem estrutura por parte da Prefeitura de Manaus, comerciantes do centro enfrentam enchente com “passarelas” de paletes (ver vídeo)

Foto: Geovani Leite

Ao que tudo indica, a Prefeitura de Manaus ignorou os diversos alertas de uma cheia severa neste ano. Na manhã desta terça-feira (11), a reportagem do Radar Amazônico esteve na rua Barão de São Domingo, em frente a feira da Manaus Moderna, e constatou que as autoridades estão atrasadas em relação a construção de pontes, passarelas, assim como rampas de acesso aos diversos pontos comerciantes. Durante a transmissão é possível ver idosos se deslocando com dificuldades por cima de paletes quebrados (veja vídeo no final da matéria).

De acordo com informações da Defesa Civil, o Rio Nego atingiu a marca de 29,52 metros e está apenas a 48 centímetros de bater a cheia histórica de 2012 que atingiu a marca de 29,97m. Em Manaus cerca de cinco bairros estão em situações crítica, e em todo o estado 35 municípios decretaram Estado de Emergência .

André Rodrigues de Santos, trabalha vendendo frutas no centro de Manaus há quatro anos, e contou à reportagem que, foi ele mesmo que providenciou os paletes para que fosse possível transitar no local . A Prefeitura já iniciou a construção de uma ponte porém no meio da rua, onde ninguém passa pelo fato de não dar acesso ao às lojas. Enquanto isso, as pessoas e trabalhadores das feiras e lojas se arriscam em pontes improvisadas.

Foto: Rafa Braga

Impactos econômicos

Devido ao risco de trafegar em pontes quebradas, os feirantes também encaram outro problema, a falta de produtos devido a cheia nas cidades produtoras do Amazonas.

“Com relação ao produto que eu trabalho, eu notei que o preço ficou muito alto, devido as nossas plantações estarem todas no fundo. Nós temos que dar graças aos produtos de Roraima e do Pará que estão enviando mercadorias para o nosso estado, que tem contribuído nesse momento difícil”, disse o comerciante que é conhecido no local como ‘Ceará da Macaxeira’.

Durante entrevista, Ceará contou que antes da enchente comprar a saca da macaxeira pelo valor de R$ 50 e hoje o preço saltou para R$ 100.

Todos os permissionários da feira Manaus Moderna estão sofrendo com a baixa oferta de produtos devido à cheia severa no interior do estado, e o impacto se reflete diretamente no preço das mercadorias.