Sem investir em coleta de esgoto e cobrando taxa onde não existe esgoto, Manaus Ambiental vai bancar Rock in Rio Baré de Artur Neto

Rock in Rio Baré 2 capa

Você sabia que uma das empresas que vai bancar o Rock in Rio Baré – Amazônia Live – do prefeito Artur Neto é a Manaus Ambiental? Pois essa informação tragicômica – pra não dizer palavra bem pior – está escrita no release enviado pela secretaria de Comunicação da Prefeitura de Manaus para tudo que é veículo de imprensa, menos para o Radar por motivos óbvios – mas não adianta esconde do Radar porque ele capta tudo! A Manaus Ambiental está relacionada no pool de empresas que, segundo o prefeito, vai bancar um custo de R$ 28 milhões pra ele trazer a Ivete Sangalo – nada contra a Ivete, tá gente? – pra fazer show na Ponta Negra e montar um palco flutuante em pleno Rio Negro onde vão se apresentar a Orquestra Sinfônica Brasileira e tenores líricos – e muito menos nada contra a música lírica, tá meu povo?

Mas, o prefeito tucano, Artur Neto, jura que o objetivo principal do megaevento idealizado por sua administração é uma “ação sócio-ambiental” que vai garantir o plantio de milhões de árvores para reflorestar a cidade e o Estado – também nada contra o plantio de árvores, tá? Na contramão do discurso ambiental do prefeito tucano, Manaus foi colocada ontem na triste e absurda posição de uma das campeãs do País em péssimos serviços de distribuição de água tratada e saneamento básico – o Radar gostaria de lembrar pro prefeito eu isso também faz parte do meio ambiente.

Segundo estatísticas do Instituto Trata Brasil, elaboradas com dados do Sistema Nacional de Informações sobre Saneamento Básico do Ministério das Cidades, menos de 10% da população de Manaus conta com coleta de esgoto. A falta de esgotamento sanitário em Manaus faz com que centenas de crianças vão parar nos hospitais, todos os anos.

Esse mesmo sistema de coleta de esgoto é obrigação da Manaus Ambiental, a empresa que vai bancar o evento com cara de showmício do prefeito, em pleno ano eleitoral. A Manaus Ambiental deveria ter feito investimentos e garantido que, em 2014, a cidade de Manaus tivesse mais de 80% de cobertura de esgotamento sanitário. E mesmo não cumprindo as metas do contrato de concessão do serviço público com a Prefeitura de Manaus, Artur Neto renovou contrato com a Manaus Ambiental por mais 30 anos, e ainda por cima, praticou a “bondade” com o empresário e a maldade com o povo – deve ter aprendido com o pobre e humilde filho de seringueiro Melo -, durante a renovação do contrato, de não proibir que a Manaus Ambiental cobrasse taxa de esgoto onde não existe esgoto, uma taxa que faz dobrar o valor da conta de abastecimento de água para os cidadãos de Manaus.

Mas, tudo bem – tudo bem, coisa nenhuma! – se as crianças de Manaus continuam convivendo com esgoto a céu aberto, afinal a Manaus Ambiental vai investir alguns milhões na “ação sócio-ambiental Amazônia Live” (Rock in Rio Baré) do prefeito e plantar árvores pra publicidade de Artur Neto, o prefeito da cidade mais arborizada do mundo, mesmo com o povo sem água tratada e sem esgoto. Isso não vai sair na foto! (Any Margareth)