Será que dá pra um desses “magos dos números” explicar aqui pro Radar como pode uma pesquisa ter resultado de mais de 100%?

meo pesquisa

Sabe gente, o pessoal aqui do Radar, já está quase naquele ponto do “não tô nem aí” mais pra pesquisa de opinião pública. Não que se queira desmerecer o trabalho de qualquer instituto de pesquisa, mas é que há situações em que se fica mais perdido do que cego em tiroteio. A gente chega até a se sentir meio burro, faz e refaz contas, e não dá resultado exato. Por exemplo, essa é uma pergunta, que qualquer criança do ensino fundamenta faz: existe um percentual que possa dar acima de 100%? Lógico que não, né gente? Isso seria o mesmo que dizer que 1+1 não é igual a 2, mais sim igual a 2,5 ou 3.

Então, o Radar apela para os donos de instituto de pesquisa de intenção de voto, os gurus do marketing eleitoral, aqueles que ganham milhões dizendo de antemão quem ganha ou perde uma eleição antes mesmo que ela aconteça, que nem em vidência, a soma do eleitorado pode dar mais de 100%. Numa pesquisa de boca de urna, no dia da votação do primeiro turno, Braga estava com 45% das intenções de voto e Melo com o mesmo percentual, 45% e Marcelo Ramos com 13%. Pelo amor de Deeeus, o resultado disso é 103%. E olha que a gente nem precisa ser o mago das pesquisas pra saber disso. E, hoje, a publicação em um dos jornais locais, diz que Melo tem 56,4% e Braga 46,3% .Isso significa um total de 102,7%., ou seja, cálculo nunca visto na história da humanidade e que deve estar fazendo o matemático Albert Einstein se contorcer no túmulo. (Any Margareth)