Será que os jovens vão me salvar dessa gente careta e covarde?

Foto: Reprodução

O Brasil registrou mais de 2 milhões de novos eleitores jovens nesse início de ano e isso me fez acreditar que eles salvarão a Pátria Amada Brasil dessa gente careta e covarde. Que o arco-íris traga cor para os dias cinzentos que temos vividos.

Como minha vida é movida pelas palavras, sejam elas escritas ou cantadas, a cada coisa bisonha que vejo acontecer no Brasil, a cada ato de ignorância do qual tomo conhecimento, gestos de brutalidade e desrespeito, a cada atitude deselegante e sem noção, lá me vem o “Blues da piedade”, do poeta Cazuza que, automaticamente, saio cantarolando: vamos pedir piedade! Senhor, piedade! Pra essa gente careta e covarde. Vamos pedir piedade, Senhor, piedade! Lhes dê grandeza e um pouco de coragem”.

Peço pelos caretas e covardes a Deus porque, como diz nos versos de Cazuza, eles são “pessoas de alma bem pequena… que não sabem amar”, vivem destilando ódio, de mau humor, de cara amarrada, humilhando pessoas por causas de suas diferenças de cor, de raça, de nacionalidade, de gênero, de ideologia política, de religião…..seja lá por que diabo for. Gente que se enfurece por causa de um beijo entre duas pessoas do mesmo sexo mas não manifesta qualquer reação quando um gay é espancado por gente infeliz igual a eles.

Peço piedade por eles a Deus, mas não quero mais vê-los tornando meu país cinzento, homofóbico, machista, sexista, preconceituoso, repressor, e todas essas caretices que eu abominava quando era mais jovem e continuo abominando. Não quero suportar mais a covardia de uma gente que acha graça em fazer brincadeiras humilhantes com os cabelos black power de um negro perguntando se tem barata e ainda achando que a vítima tem que rir da humilhação.

Não quero mais a covardia de achar que a cura do jeito afeminado de um garoto está numa surra e ver gente aplaudindo um pastor demoníaco que acha que serve a Cristo rezando para que um humorista gay morra. Não quero mais essa gente distorcer o principal mandamento cristão ensinando crianças que só podem amar o semelhante, se o semelhante for igual, nunca diferente.

Quero a Amazônia, o lugar onde eu e meu povo vivemos, de pé porque nós não merecermos virar deserto com desmatamento ilegal e área de garimpo com homens miseráveis, trabalhadores escravos, sendo explorados por empresários desumanos, morrendo de malária e febre amarela, área de prostituição de meninas pobres. Na Amazônia está toda a nossa riqueza, a ser explorada de forma sustentável, celeiro da biomedicina, esperança de cura para tantos males humanos.

Peço piedade por essa gente que como diz blues são “sementes mal plantadas, que já nascem com cara de abortadas”, mas que Deus tenha piedade primeiro de nós que temos suportado esses caretas e covardes, com seus dias sombrios e tristes. Que venha dias coloridos com os jovens de idade, mas também aqueles que a juventude ainda está na alma e no coração.